Parauapebas: PC prende acusado de ser mandante do assassinato de casal

O crime aconteceu em agosto deste ano, em uma área na zona rural de Curionópolis. O casal foi assassinado com tiros na cabeça
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Arlindo Setubal e Francisca Lucirene foram mortos dentro da chácara onde moravaram

Continua depois da publicidade

A Polícia Civil prendeu, em Parauapebas, Antônio Carlos Alves dos Santos, 53 anos de idade, acusado de ser o mandante da morte de um casal no município de Curionópolis. Ele foi preso na manhã desta quarta-feira (2) na primeira fase da Operação Barra de Cedro. O acusado estava com mandando de prisão preventiva expedido pela Justiça Criminal, o qual o aponta como mandante do crime que vitimou casal Arlindo Setúbal dos Santos, 56 anos, e Francisca Lucirene Alves do Nascimento, 65, em agosto deste ano.

 Os agentes da Polícia Civil iniciaram as diligências para localizar o indiciado ainda no mês de outubro em vários municípios da região. Na manhã de ontem, no entanto, tiveram êxito e conseguiram prendê-lo.

Ele foi preso quando trafegava em um veículo que vinha sendo monitorado pelos policiais, já em Parauapebas. O inquérito policial aponta que o crime teria sido praticado a mando do acusado em razão do casal cobrar dele algumas cabeças de gados que havia sido entregues a ele há alguns anos e que, desde então, não foram mais encontradas pelos proprietários.

Segundo a Polícia Civil, após a prisão do acusado, foi dado cumprimento a mandado de busca e apreensão expedido contra a residência dele, localizada na da cidade de Parauapebas, resultando na apreensão de documentos, anotações e aparelhos eletrônicos. A prisão e busca e apreensão encerram a primeira fase da operação.

Crime

O crime ocorreu na noite do dia 11 de agosto deste ano na chácara do casal, localizada na zona rural de Curionópolis, a 30 quilômetros de Parauapebas. Arlindo Setúbal dos Santos e Francisca Lucirene Alves do Nascimento foram executados com tiros na cabeça dentro de casa. O casal foi assassinado com disparos de pistola calibre 380 e revólver. Os corpos foram encontrados pelo caseiro da propriedade, que todas as manhãs tomava café com o casal.

Durante coletiva, o diretor d 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, delegado Elson Fidélis de Deus, disse que Antônio Carlos já havia sido preso uma vez, logo no início das investigações, por posse ilegal de arma de fogo. Porém, pagou fiança e foi liberado. Entretanto, com a continuidade das investigações, a polícia colheu mais elementos que o aponta como o mandante do duplo homicídio. De acordo com o delegado, o acusado se mostra muito tranquilo e continua negando a participação no crime, mesmo diante das evidências que surgiram ao longo das investigações.

(Tina Santos e Caetano Silva)