Parauapebas: Município retorna aulas presenciais da rede pública de ensino

As aulas recomeçam, nesta segunda-feira (4), em sistema escalonado. As atividades em sala de aula estavam suspensas há um ano e oito meses, devido à pandemia
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Parauapebas retorna, nesta segunda-feira (4), com aulas presenciais da rede municipal de ensino. As aulas estavam suspensas há um ano e oito meses devido à pandemia, com as atividades funcionando no sistema remoto.

A decisão do retorno foi tomada pela Comissão Intersetorial de Biossegurança, considerando o novo momento vivido no país e no município, com a redução do número de novos casos de Covid-19 e também o avanço na vacinação da população e de todos os educadores.

De acordo com a Secretaria Municipal de Ensino (Semed), neste primeiro momento serão atendidos 25% dos alunos, em escala de revezamento, passando na sequência para 50%, até o retorno de 100%. Os alunos e pais serão informados pelas unidades de ensino sobre a escala de revezamento.

O secretário de Educação, José Leal Nunes, explica que a mudança de cada fase será sempre avaliada pela Comissão Intersetorial, que levará em conta o cenário pandêmico e também outros fatores relevantes. “O governo municipal está fazendo de tudo para garantir um retorno seguro para toda a comunidade escolar. Todas as medidas necessárias para garantir essa segurança estão sendo tomadas”, garante o secretário.

Ele destaca que, na última semana, as escolas municipais receberam seu corpo docente e já estão realizando o planejamento e preparando os materiais para a volta das atividades em sala de aula. O acolhimento às famílias e orientações sobre o retorno e questões relacionadas a biossegurança, também ocorrerão ainda esta semana.

Os alunos com deficiência continuarão sendo atendidos de forma remota pelo Departamento de Educação Especial (DEE), por serem do grupo de risco. Eles devem retornar quando a escala chegar a 100% de ocupação das salas de aula, com toda a segurança, para evitar qualquer contágio da doença.

Tina DeBord – com informações da Ascom PMP