Parauapebas: Município adere à Política de Atenção Integral à Saúde de Pessoas Privadas de Liberdade

Com a adesão, detentos da Cadeia Pública contarão com assistência de equipes multidisciplinares e suporte de exame especializado
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Detentos da Cadeia Púbica de Parauapebas (CPP), agora irão ter assistência com equipes multidisciplinares e suporte de exames especializados garantidos na Política de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP). A assistência será feita após adesão assinada entre a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e  Secretaria Municipal de Saúde (Sensa).

Segundo a Seap, o plano foi apresentado à Prefeitura de Parauapebas, representada pelo chefe de gabinete, José Alves, que formalizou a adesão do município. A capital do minério deverá elaborar agora um plano de ação e aprová-lo no Conselho Municipal de Saúde.

O próximo passo deve ser a habilitação no Ministério da Saúde. O município receberá um valor mensal de R$ 35 mil para despesas de parte da equipe de saúde prisional, já que a Seap dispõe de equipe com técnicos de saúde, psicólogos e assistentes sociais.

Na parceria, Parauapebas disponibilizará médico, dentista e enfermeira para auxiliar a assistência à saúde na unidade, localizada na VS-10. Segundo a diretora de Assistência Biopsicossocial da Seap, Sandra Costa, a adesão à PNAISP garante mais qualidade no acompanhamento aos presos pela rede básica de saúde e com mais suporte de exame especializado.

Segundo ela, a previsão é de que até o final do ano uma equipe de profissionais de atenção básica em saúde esteja atendendo aos presos da Cadeia Pública de Parauapebas. Ela ressalta que PNAISP cumpre umas das prioridades da Seap, que é desenvolver e ampliar continuamente as assistências asseguradas pela Lei de Execução Penal (LEP) às pessoas privadas de liberdade.

(Tina Santos)