Parauapebas já respira o processo eleitoral de 2016

Continua depois da publicidade

As eleições municipais de 2016 já estão em pleno vapor em algumas cidades brasileiras, e em Parauapebas não poderia ser diferente. O que se vê pela periferia e zona rural do município são pré-candidatos atrás do bem mais precioso do cidadão brasileiro, o voto.

Mas, nesse período, além de correr atrás de voto, os candidatos precisam se articular em busca de alianças políticas que tornem sua corrida mais fácil no ano que vem.

Claro que restando pouco mais de 350 dias para a eleição vários nomes estão sendo colocados na vitrine para serem expostos ao grande público, mas podemos afirmar com toda certeza que no máximo cinco candidatos deverão brigar diretamente para suceder Valmir Queiroz Mariano. São melhor juízo, são eles:

Darci José Lermen

DarciO ex-prefeito é o principal competidor no momento. O gaúcho deixou a cadeira mais macia do Morro dos Ventos no final de 2012, sendo sucedido pelo atual prefeito Valmir Mariano. Nesse período antes da campanha, ele tem como principal meta a união de seu partido, o PT, em torno de seu nome. Há relatos que Darci ainda não é consenso entre os filiados e ainda não tem a garantia de que será o candidato do partido. Há quem afirme que se não conseguir a união Darci desistirá, abrindo caminho para que o partido busque espaço em outra chapa como vice. Darci é um competidor a ser respeitado. Profundamente carismático, o petista não tem medo de campanha e acorda cedo todos os dias para sair em busca de votos. Nesses últimos meses Darci vem fechando alianças com outros partidos e, caso seja o candidato do PT, virá com uma grande aliança partidária em prol de sua candidatura. Seu ponto negativo é a rejeição natural de quem já foi prefeito por oito anos, além da atual rejeição do PT.

Marcelo Catalão
CatalãoO atual presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Parauapebas é filiado do Democratas e já tem a garantia deste de que será o candidato a prefeito em 2016. Com uma preocupação a menos, Marcelo faz campanha procurando marcar presença em eventos de toda a espécie. De lançamento de livro a festa religiosa, lá está o jovem candidato, que traz em seu curriculum os 40.889 votos obtidos na eleição para deputado federal do ano passado, 22.236 em Parauapebas. Jovem, Marcelo tem pouco menos de um anos para adquirir maturidade política para fazer composições que o coloquem em condições de igualdade com os demais candidatos. Seu ponto negativo é a inexperiência na vida pública e a falta de controle emocional em situações desfavoráveis.

Ângela Pereira
Angela PereiraA atual vice-prefeita de Parauapebas corre por fora na disputa para suceder Valmir Mariano. Foi candidata a deputada estadual em 2014, mas obteve apenas 3.955 votos. O que lhe cacifa, atualmente para a disputa pelo PTB é a chance de assumir temporariamente o cargo de Valmir, já que seu marido, o vereador Massud, é o principal articulador político dos que tenta, por enquanto sem sucesso, afastar o prefeito Valmir Mariano. Pessoa carismática e religiosa, Ângela pode ser a via para aqueles que estão insatisfeitos com a atual administração e não veem em Darci e Catalão a melhoria para Parauapebas. Seu ponto fraco é o marido, conhecido politicamente por usar de formas pouco democráticas para conseguir seus objetivos.

Adelson Fernandes
adelson fernandesAdelson é maranhense de Tuntum, mas vive no Pará há 30 anos. Na política desde 2000, quando foi eleito suplente de vereador, Adelson tentou e foi eleito para a Câmara Municipal de Parauapebas em 2004, com 2.489 votos (4,76%), o mais votado, e em 2008, com 2.262 votos (3,32%). Em 2012 obteve 3.247 votos ou 3,69% dos votos válidos para prefeito. Adelson é jovem e atualmente é filiado ao PV. De uma família numerosa e trabalhadora, Adelson, ex-presidente da Câmara Municipal de Parauapebas, obteve, mesmo concorrendo indeferido pela justiça eleitoral, cerca de 10 mil votos nas últimas eleições para deputado estadual. Seu ponto fraco é o racha na família, já que o vereador Brás deve apoiar outro candidato, e  as constantes trocas de partido, que lhe deixam a mercê da pouca militância do PV em Parauapebas.

Valmir Mariano
VQMO atual prefeito ainda não confirmou se disputará a reeleição, mas tudo indica que sim. Eleito com 20 mil votos a mais que seu principal oponente, Valmir Mariano representava a mudança nas últimas eleições. Analisando 3/4 do atual governo pode-se concluir que Mariano fez diferente do que normalmente se espera de um político. O prefeito se mostrou um elefante em uma sala de cristal quando o assunto é política, tendo até o momento uma relação difícil e conflituosa com a Câmara Municipal. Além de não conseguir formar um time coeso que lhe ajudasse a resolver os problemas do município. Essa relação conflituosa com os vereadores lhe rendeu várias investigações e visitas do Gaeco e Polícia Federal, não tendo sido comprovada nenhuma das denúncias até o presente momento. No tocante às obras, Valmir terminará seu mandato com cerca de 20 escolas concluídas, diminuindo em cerca de 70%  o famigerado turno intermediário município; entregará ainda a duplicação da PA-160 e da Faruk Salmen, obras que melhorarão muito a mobilidade urbana; está prevista a entrega, finalmente, no novo Hospital Municipal, entre outras. Nos últimos dias Valmir fez algumas mudanças em seu staff administrativo. Entre elas pode-se dar ênfase a Sergio Ramos, o novo assessor de comunicação, um profissional da área que terá a difícil missão de mostrar que Parauapebas mudou e que Valmir merece ser reconduzido ao cargo; e de Wanterlor Bandeira, o novo chefe de gabinete. Este com a missão de apaziguar a relação entre executivo e legislativo, criando governança ao prefeito, que já não suporta mais apagar uma fogueira toda semana. Mesmo com a popularidade em baixa, Valmir é governo e deve ser encarado como um dos fortes candidatos. Tem como ponto fraco na futura campanha o pouco tempo para mostrar o que fez e a mudança realmente chegou.

Além dos citados, correrão por fora Zezinho do Psol, Chico das Cortinas, Coutinho, Dr. Francisco, Dr. Zé Roberto e João do Verdurão, além de alguns dos atuais vereadores. Alguns desses poderão até se candidatar, outros buscarão espaços apoiando um dos cinco citados.

As eleições de 2016 prometem ser uma das mais agitadas dos últimos tempos. A expectativa é que duelos sejam travados de forma a mostrar quem é o melhor para Parauapebas. Espero que as campanhas venham em um nível satisfatório e que o respeito entre os candidatos prevaleça, já que, segundo Carla Moiras, “o pobre é esquecido pela sociedade, mas bem lembrado em época de eleição”.

2 comentários em “Parauapebas já respira o processo eleitoral de 2016

  1. Nosleide Responder

    Tirem estes curruptos do poder e votem em quem nao roubor parauapebas. Dei uma nova chance para o chico das curtinas!

Deixe seu comentário

Posts relacionados

%d blogueiros gostam disto: