Reunião define estratégia para remoção de feirantes da Praça dos Metais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Por W. Costa – Da Redação

Em reunião realizada no plenarinho da Câmara Municipal de Parauapebas, no final da tarde desta quarta-feira, 14, a comissão responsável pela remoção dos feirantes da Praça dos Metais, na Cidade Nova, apresentou a estratégia para desocupar a área. À reunião estiveram presentes representantes do Poder Judiciário, Defensoria, Ministério Público, Poder Executivo, Poder Legislativo e representantes das associações que representam os feirantes.

IMG-20151015-WA0051

O juiz Líbio Araújo Moura explicou a todos que a retirada dos feirantes será feita de forma gradativa e que toda a operação será acompanhado pela comissão, a fim de evitar que o combinado entre as partes seja descumprido durante a ação. “Eu irei acompanhar pessoalmente as ações de remoção dessas pessoas juntamente com a comissão responsável para garantir que ela seja uma ação humanizada e dentro do combinado com os feirantes”, disse o juiz, que garantiu, ainda, que ao remover um determinado grupo a área que os mesmos ocupavam será imediatamente isolada para que se evite novas ocupações. “O espaço será desocupado, isso já está decido, e não há possibilidade de mudança. Agora precisamos também garantir que a área a ser desocupada fique isolada para que evitemos nova ocupação e mais problemas”, afirmou.

FeiraPeixe-004No início das negociações o governo municipal propôs removê-los para o CAP – Centro de Abastecimento de Parauapebas – a popular Feira do Produtor, contudo, os feirantes, cerca de 260, não aceitaram e ficou acordado que todos irão para o prédio do Mercado Municipal, no bairro Rio Verde. Lá existem inúmeros boxes desocupados e, segundo a PMP, há espaço para abrigar a todos.

O representante do legislativo na comissão, vereador Charles Borges, informou que a Semurb – Secretaria Municipal de Urbanismo – fez um levantamento minucioso de todos os feirantes daquele local juntamente com as associações que representam a categoria. Ele afirmou que não há a menor possibilidade de pessoas de fora entrarem na lista dos beneficiados com o espaço no mercado municipal.

IMG-20151014-WA0065

Não foi definido ainda uma data para a primeira ação de remoção dos feirantes aconteça, mas deve começar em breve, já que toda a negociação foi finalizada entre os feirantes e o poder público. O representante da Prefeitura Municipal de Parauapebas, chefe de gabinete Wanterlor Bandeira Nunes garantiu que as ações serão acompanhadas de perto pelo gabinete do prefeito e que o diálogo será prioridade para no trato com os feirantes.  “Para a prefeitura, o dialogo será a principal ferramenta usada para resolver esse problema. Temos certeza que tudo será resolvido da forma mais humanitária possível, para que nossos feirantes possam trabalhar com dignidade e seguir suas vidas normalmente. Para isso não mediremos esforço”, garantiu Wanterlor.

A retirada dos feirantes da praça é uma discussão antiga e agora chega em seu desfecho derradeiro. Numa primeira etapa, a Prefeitura removeu a feira do produtor, que funcionava em dois grandes galpões que também devem ser derrubados em breve. Em seguida abriu-se um diálogo com os feirantes da parte de fora dos galpões, e agora, depois de muita negociação, finalmente serão retirados do local.

O capítulo final dessa história se dará com a retirada dos restaurantes populares que ainda ficaram funcionado por lá. Essa etapa ainda deve demorar, visto que o projeto de construção dos novos restaurantes populares para atender as pessoas que hoje trabalham no famoso “Costa pra Rua” está parado no processo licitatório. Segundo informações, a licitação foi iniciada, mas duas das empresas habilitadas para a disputa pela obra entraram com ação na justiça e a Prefeitura aguarda despacho do Tribunal de Justiça do Pará para dar andamento ao processo.