Pará tem 285 mil na faculdade, revela censo

Ensino superior é dominado pela “garotada” de 18 a 24 anos, de cor parda e oriunda, em sua maioria, de escola pública. Pedagogia, Direito e Administração são os cursos mais populosos
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Uma população equivalente à do município de Marabá está formalmente matriculada em algum curso superior, presencial ou a distância, ofertado e registrado no estado do Pará. São 285 mil pessoas, a maior parte jovens com idade entre 18 e 24 anos, que correm para pegar o tão sonhado “canudo”. As informações foram levantadas com exclusividade pelo Blog do Zé Dudu, que analisou os microdados do mais recente Censo da Educação Superior realizado em 2019 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e cujos resultados foram divulgados agora.

Ao todo, são 169,9 mil estudantes matriculados em cursos de bacharelado, 90,5 mil em cursos de licenciatura, 24,3 mil em cursos tecnológicos e o restante em cursos que não tiveram área bem definida. As federais do Pará têm cerca de 58,2 mil alunos, os cursos da estadual congregam 14,1 mil e as particulares mobilizam 212,9 mil, distribuídos em 73 instituições reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC), na capital (24) e no interior (49).

No Pará, 36,7 mil estudantes concluem a faculdade anualmente e, entre os que estão com matrícula ativa, 169,4 mil têm entre 18 e 24 anos, mas cerca de 1.300 ainda são menores de idade e quase 1.000 têm mais de 60 anos. Há 164 mil pardos na universidade, 54 mil brancos, 15,8 mil negros, 6,5 mil indígenas e 4,9 mil amarelos. Do total de estudantes universitários paraenses, 200,2 mil são oriundos de escola pública e 83,5 mil vêm de escolas particulares.

Cursos mais populosos

O Pará tem hoje 202 diferentes cursos de graduação, mas os dez mais populosos concentram 57% do total de matrículas. O curso de Pedagogia sozinho, com seus 45,7 mil alunos matriculados, representa quase 16% do total. Em seguida, vêm Direito (20,9 mil alunos) e Administração (20,5 mil), disputando acirradamente a segunda posição, com leve vantagem para o curso de formação de advogados. Enfermagem (16,7 mil), Contabilidade (14,8 mil), bacharelado em Educação Física (11 mil), Serviço Social (10,9 mil), licenciatura em Educação Física (9,1 mil), Engenharia Civil (6,4 mil) e Farmácia (6,1 mil) completam o ranking. O número de estudantes de Medicina, 17º mais populoso, é estimado em 3,9 mil.

No entanto, quando analisados os números pela ótica das instituições que ofertam ensino superior público, as licenciaturas dominam o topo. Pedagogia segue em 1º, com 6,8 mil matrículas, acompanhada por licenciatura em Letras (4 mil) e Matemática (3,8 mil). Em 4º aparece Agronomia (2,5 mil), que é seguido por licenciatura em Biologia (2,2 mil) e Medicina (2 mil). Os próximos quatro são todos licenciaturas: em Educação Física (2 mil), Geografia (2 mil), História (1,8 mil) e em Ciências Naturais (1,8 mil).

O Pará tem 47 cursos de Pedagogia, 42 de Administração, 37 de Direito, 32 de Enfermagem, 31 de Contabilidade, 27 de Sistemas de Informação, 25 de Engenharia Civil, 24 de licenciatura em Biologia, 22 de licenciatura em Letras e 21 de licenciatura em Ciências Naturais. Os cursos de Medicina, o mais disputado do estado, são apenas oito.