Pará passa Ceará e lidera produção nacional de pescado

No 1º semestre, estado embarcou ao exterior o correspondente a R$ 145 milhões em peixes e crustáceos. Belém lidera ranking, que conta ainda com a presença de Bragança e Ananindeua.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Entrecortado por caudalosos rios, como o Amazonas, o Tapajós, o Xingu e o Tocantins, e banhado pelo Oceano Atlântico, o Pará conseguiu, nos primeiros seis meses deste ano, destronar o Ceará na liderança da produção nacional de pescado e crustáceos para exportação. As águas paraenses renderam 27,07 milhões de dólares, o que, em moeda nacional, equivale a R$ 145,64 milhões.

A informação foi levantada com exclusividade pelo Blog do Zé Dudu, que analisou dados liberados pelo Ministério da Economia, segundo quem a movimentação cearense foi de 22,39 milhões de dólares. Rio Grande do Norte (14,005 milhões de dólares), Bahia (7,74 milhões) e Santa Catarina (6,92 milhões) vêm na sequência.

O grande destaque é a movimentação de pescado em Belém, que exportou 20,586 milhões de dólares, ou R$ 110,75 milhões em moeda nacional. Apenas o dinheiro que circula na metrópole paraense com peixes, camarões e caranguejos é suficiente para manter pelo ano inteiro 100 dos 144 municípios do estado. Belém bate a soma do segundo e do terceiro lugares, Natal (12,63 milhões de dólares) e Fortaleza (6,37 milhões de dólares), em pescado.

A capital do Pará lidera a produção de peixes congelados, com movimentação de R$ 51,25 milhões, bem como a produção de peixes secos e defumados, no valor de R$ 41,67 milhões. Já a produção de crustáceos frescos, secos, congelados e ou salgados é dominada por Recife, que rendeu durante o primeiro semestre deste ano R$ 18,07 milhões nessas especiarias.

No ranking dos dez maiores produtores de pescado do país, além de Belém, aparece o paraense Bragança em 7º lugar, que movimenta 3,963 milhões de dólares, ou R$ 21,32 milhões. Na lista estendida para até 20 grandes produtores, Ananindeua aparece em 17º lugar, com movimentação de 2,045 milhões de dólares, ou R$ 11 milhões.

OS 20 MAIORES EXPORTADORES DE PESCADO DO BRASIL

1º Belém (PA) — R$ 110.752.884,44

2º Natal (RN) — R$ 67.959.702,70

3º Fortaleza (CE) — R$ 34.277.588,62

4º Acaraú (CE) — R$ 27.063.960,88

5º Camocim (CE) — R$ 22.526.813,20

6º Recife (PE) — R$ 21.532.868,96

7º Bragança (PA) — R$ 21.319.465,88

8º Rio Grande (RS) — R$ 19.243.598,26

9º Porto Seguro (BA) — R$ 18.161.389,74

10º Itapemirim (ES) — R$ 17.253.391,00

11º Santos (SP) — R$ 14.992.779,56

12º Alcobaça (BA) — R$ 14.467.809,92

13º Penha (SC) — R$ 11.890.714,60

14º Aracati (CE) — R$ 11.513.512,04

15º Aparecida do Taboado (MS) — R$ 11.177.272,80

16º São Gonçalo do Amarante (CE) — R$ 11.009.153,18

17º Ananindeua (PA) — R$ 11.004.870,70

18º Jaboatão dos Guararapes (PE) — R$ 9.132.689,88

19º Laguna (SC) — R$ 7.860.637,30

10º Itajaí (SC) — R$ 7.049.349,44