Pará

Nova ferramenta reforçará o controle prisional no Estado

Um novo sistema conhecido como Infopen Pará, que deverá ser lançado nos próximos meses, irá diminuir erros e melhorar o controle e a integração das informações sobre a população carcerária …

Concurso-Público-Susipe-PA

Um novo sistema conhecido como Infopen Pará, que deverá ser lançado nos próximos meses, irá diminuir erros e melhorar o controle e a integração das informações sobre a população carcerária do Estado. Isto porque a ferramenta, que é baseada no atual sistema utilizado pelo Estado do Espírito Santo, contará com uma base de dados integrada ao Ministério da Justiça, dispondo de informações quantitativas e qualitativas sobre o sistema prisional do Pará.

Segundo o gerente da Divisão de Tecnologia da informação da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe), Marcos Santos, o sistema, que foi apresentado na última semana para diretores dos núcleos que compõe o órgão, automatizará as rotinas de cada unidade prisional do Estado. Ele explica que os dados serão enviados pelas próprias unidades, o que permitirá que a chance de erros seja bem menor do que hoje em dia.

“Diferente do outro sistema, no qual não tínhamos condições de alteração, agora podemos mudar o projeto conforme a nossa necessidade, com o intuito de facilitar o uso da ferramenta, já que o programa traz uma linguagem moderna, rápida, e visualmente mais fácil na hora da leitura dos dados. É um sistema de fácil manuseio e que hoje já está em fase de teste, finalizando a abrangência do sistema e a parceria com os outros órgãos”, explica.

A ideia é agregar informações, como o número de presos custodiados em todas as unidades prisionais do Estado (e também dos que são monitorados com o uso de tornozeleiras eletrônicas), quais os tipos de regime de cada um, a quantidade de vagas nas penitenciárias, o horário de entrada e saída de visitantes, as características físicas dos detentos (como cor de cabelo, olhos e pele, estatura e etc.), os dados sobre assistência jurídica, o acompanhamento de penas, a biometria, assistência à saúde, e o estudo e trabalho, entre outros.

“Implantamos a mais nesse sistema, o cadastro biométrico (por impressão digital) que facilita a identificação de preso de forma mais segura, já que muitos utilizam nomes falsos. O nosso banco de dados já conta com aproximadamente oito mil digitais biométricas, de internos e egressos. O objetivo é alcançar toda a população carcerária até o final deste ano”, informou Marcos Santos.

Controle – No Infopen Pará, o controle da situação jurídica de cada preso também será mais rigoroso. “Com essa dinâmica, o sistema vai integrar informações necessárias ao atendimento jurídico do preso. É um recurso inovador por acelerar a informação completa sem consulta a outros bancos de dados do poder judiciário. Agora, as pesquisas são mais amplas e integradas. É possível pesquisar todas as informações de cada preso, com dados processuais e penas em um só perfil”, explica o gerente.

Para o superintendente da Susipe, André Cunha, o Infopen Pará irá modernizar o sistema de controle prisional no Estado, fornecendo dados confiáveis de todos os agentes envolvidos na área penitenciária do Pará. “A Susipe ganha um sistema mais ágil, com informações completas, integração de informações pela parceria com o Tribunal de Justiça e Defensoria Pública. Já a partir do mês de setembro, as unidades começam o teste piloto para começar a trabalhar com informações reais”, informou o superintendente.

Para facilitar o uso do sistema, a Susipe vai oferecer um curso sobre o software para os servidores selecionados de cada unidade prisional. Os servidores terão acesso a um manual sobre o sistema e aulas práticas. “O objetivo da capacitação é acelerar o processo de alimentação dos dados em todos os módulos do sistema, com foco no setor jurídico. Além disso, a intenção da capacitação também é aperfeiçoar os mecanismos de consulta para melhor agilidade nas informações penitenciárias”, conclui o superintendente.

Fonte: Susipe

Deixe seu comentário