Notícias

Mulheres recebem reforço masculino e clamam contra o feminicídio

Mulheres de todos os cantos de Marabá se uniram nesta sexta-feira, 8 de março, em protesto contra a violência e feminicídio. O evento, organizado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Condim), contou com a participação de dezenas de homens e foi realizado no núcleo São Félix, representação de vários segmentos da comunidade, entre as quais a Câmara Municipal, Secretaria Regional de Governo do Estado, OAB-PA, entre outras.

Com o tema “Rompendo o ciclo da violência”, a caminhada foi um ato de reivindicação, segundo a titular da Coordenadoria de Políticas da Mulher da Prefeitura do município, Júlia Rosa. “Nós estamos hoje, aqui, unindo forças para reivindicar a efetivação de políticas públicas para a mulher em nossa cidade e lutar pelo fortalecimento da rede de prevenção, enfrentamento e proteção à violência contra a mulher” explicou Júlia Rosa.

O presidente da Câmara, Pedro Corrêa Lima, disse que o Poder Legislativo do município está sempre presente em eventos e reuniões para discutir o combate ao ciclo de violência contra a mulher. “Esta é uma bandeira que agrega muitos movimentos, como a Igreja Católica, associações, mas também os poderes Judiciário e Executivo. Na próxima quarta-feira faremos uma sessão especial para homenagear as mulheres de nossa cidade”, disse Pedrinho.

O secretário Regional de Governo do Sul e Sudeste do Pará, João Chamon Neto, anunciou que o governo lançou nesta sexta-feira o Programa Mulher Paraense, considerada a primeira ação totalmente integrada de órgãos estaduais da gestão de Helder Barbalho, que será realizado durante todo o mês de março e virá a Marabá em breve.

A vereadora Cristina Mutran saudou as mulheres presentes à marcha e parabenizou pela valorização do bairro São Félix, com a marcha sendo realizada naquele bairro.  “Esta é a ocasião em que precisamos falar de todas as reivindicações necessárias ao bem estar de todas as mulheres e crianças. Hoje é um dia para celebrarmos, mas também para lutarmos por novas conquistas, como creches, uma reivindicação das mulheres que desejam trabalhar”.

Por sua vez, a vereadora Priscila Veloso reconheceu que houve avanço em algumas pautas na luta por direitos em comparação com anos anteriores, mas advertiu que é preciso continuar lutando por outras em que houve pouca ou quase nenhuma conquista. “Os moradores do Residencial Tiradentes, que clamam por uma ambulância sediada neste núcleo para atender as demandas desta parte da cidade”.

O vereador Marcelo Alves elogiou o rodízio da realização da passeata e disse que a não violência contra a mulher perpassa, também, pelo direito às políticas, acesso à educação, saúde e igualdade salarial. “Essa luta não é apenas das mulheres, mas dos homens também e todos precisamos dar as mãos para que se tornem realidade”, destacou.

Josielma Magalhães, residente no núcleo São Félix, disse que nunca havia participado de uma caminhada daquela natureza e percebeu que há muitas pessoas envolvidas na luta pelos direitos da mulher. Ela elogiou os autores da iniciativa e disse que o núcleo São Félix precisa de uma base do SAMU e também de um hospital. “Junto com Morada Nova, a gente tem milhares de pessoas do lado de cá, mais moradores do que muitos municípios de nossa região”, comparou.Ulisses Pompeu – de Marabá

Deixe seu comentário