Mulheres em moto cometem assalto em Marabá

Levadas à Delegacia, uma delas foi identificada como Kaiane Braga da Costa e a outra é uma adolescente de apenas 16 anos.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Delegado Cardoso Vinícius enviou vídeo comentando a situação inusitada

Continua depois da publicidade

É muito comum duplas de assaltantes usando motocicletas assaltarem pessoas em vias públicas no Brasil, principalmente em cidades como Marabá e Parauapebas. O que não é comum é essas duplas serem formadas por mulheres, mas agora aconteceu. No final da tarde de ontem (6) no bairro Novo Horizonte, em Marabá, duas mulheres em uma moto atacaram outra mulher e lhe roubaram o celular. Felizmente para a vítima as duas suspeitas foram presas ainda em flagrante por uma guarnição da Polícia Militar.

Levadas à Delegacia, uma delas foi identificada como Kaiane Braga da Costa e a outra é uma adolescente de apenas 16 anos. As duas foram reconhecidas pela vítima. A dona do aparelho roubado contou aos policiais que as acusadas não usaram armas, apenas lhe ameaçaram, caso não entregasse o telefone.

Segundo o delegado Vinícius Cardoso das Neves, diretor da 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil, a acusada Kaiane foi autuada em flagrante por roubo, enquanto a adolescente foi enquadrada por ato infracional análogo a roubo, conforme prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Kaiane foi encaminhada ao sistema penitenciário, enquanto a adolescente aguardava até hoje (7) uma determinação da Vara de Infância E Juventude, que pode definir por entregá-la aos pais ou responsáveis, ou determinar a internação. Caso o Poder Judiciário decida pela internação, segundo o delegado Vinícius, a adolescente terá de ser encaminhada a Belém, uma vez que em Marabá não existe centro de internação para adolescentes femininas.

Em vídeo enviado ao portal, delegado Vinícius Cardoso se mostrou surpreso com o fato de o assalto ter sido praticado por duas mulheres. Segundo ele, em geral, quando mulheres participam de roubos, atuam auxiliando os homens, mas dificilmente são protagonistas de crimes violentos.

Publicidade