Mulher desaparecida há três dias encontrada morta em construção

Já em estado de decomposição, o corpo foi identificado por um dos filhos, pelas roupas que ela usava quando foi vista viva pela última vez
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Ângela Chaves do Amaral, 54 anos, que estava desaparecida desde a última segunda-feira (18), foi encontrada morta na manhã desta quinta-feira (21), no interior de uma construção abandonada da Rua V-7, Quadra 34, no Bairro Cidade Jardim, em Parauapebas.

Ela era usuária de drogas e já havia perdido dois filhos – Melquisedeque, conhecido como “Beiçola” e outro conhecido como “Beterraba” – ambos usuários de drogas e assassinados, acusados da prática de furtos na cidade.

A polícia investiga a informação de que Ângela foi vista pela última vez na companhia de um indivíduo de prenome Paulo. Um dos filhos dela esteve na delegacia na noite ontem, quarta-feira (20), registrando o desaparecimento.

Pela manhã, por volta das 11h30, ele foi surpreendido com a informação de que um corpo foi encontrado no Cidade Jardim, bairro vizinho ao da vítima, que morava no Bairro dos Minérios.

O achado macabro se deu quando um homem não identificado, que estaria olhando a construção com a intenção de compra-la, entrou no local e se deparou com o corpo. Irreconhecível, o cadáver de Ângela foi identificado por um dos filhos dela, por meio das roupas que a mãe usava quando saiu de casa.

A Reportagem tentou conversar com o rapaz, porém ele não quis falar sobre o assunto. No corpo de Ângela foram observadas duas perfurações de arma branca no peito.

(Caetano Silva)

Publicidade