MP pede bloqueio bancário do prefeito Macarrão por descumprir ordem judicial

Medida está relacionada à constante negativa da prefeitura em nomear os candidatos aprovados em concurso público
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) tomou uma nova medida para garantir que a Prefeitura Municipal de Tailândia nomeie os candidatos aprovados em concurso público para trabalhar no executivo municipal. A instituição requereu à Justiça o bloqueio de R$ 260 mil das contas bancárias do prefeito Paulo Jasper, conhecido como Macarrão, até que ele cumpra as decisões judiciais que determinam a posse dos aprovados em concurso.

O requerimento de bloqueio das contas do prefeito foi feito à 1ª vara da comarca de Tailândia no último dia 9 de janeiro pela promotora de Justiça Ely Soraya Silva, titular da Promotoria de Justiça do município. Ela é autora de uma das três ações movidas pelo MPPA contra a prefeitura municipal para combater irregularidades na contratação de servidores temporários pelo município (ver histórico no final da matéria).

Em dezembro de 2018, a Justiça acatou pedido do MPPA e determinou ao prefeito Paulo Jasper a convocação imediata dos candidatos aprovados em concurso público realizado em 2016 e a desvinculação dos servidores temporários contratados para as funções dos aprovados em concurso. Embora notificada sobre a decisão, a prefeitura não providenciou a nomeação dos aprovados em concurso.

Como a Justiça estipulou à prefeitura o pagamento de multa de R$ 10 mil por cada dia de descumprimento da decisão judicial, o MPPA apresentou o pedido de bloqueio de R$ 260 mil das contas do prefeito. O valor corresponde aos 26 dias transcorridos desde o dia que Paulo Jasper foi notificado da decisão judicial.

O MPPA tem mantido contato com os candidatos aprovados em concurso público para acompanhar se a prefeitura tem adotado providências sobre a substituição dos servidores temporários pelos concursados. Os relatos indicam que a prefeitura não apresentou medidas concretas para dar posse aos aprovados em concurso, mesmo com as decisões judiciais em vigência.

A Reportagem do blog enviou pedido de resposta à Prefeitura de Tailândia, por e-mail, mas não obteve resposta até o início da tarde desta quinta-feira.

Publicidade

Relacionados