Morre segunda vítima do pistoleiro que matou o tatuador

O adolescente baleado foi internado no Hospital Municipal, mas, depois de oito dias, não resistiu ao sofrimento e veio a falecer

Continua depois da publicidade

Morreu ontem, domingo (22), por volta das 14h, após oito dias internado no Hospital Municipal de Parauapebas, o adolescente Fabrício do Carmo Portilho Franco, 17 anos. Ele foi executado a tiros, por volta das 23h40 do último dia 13, em uma casa na Rua Tocantins, bairro Liberdade I, onde também foi assassinado o tatuador Wemerson Rodrigues de Albuquerque, 20 anos, eliminado com seis tiros de pistola, fato noticiado por este Blog. O garoto, quando viu o cara matar o tatuador, correu para se esconder em outro quarto da casa, mas o atirador foi atrás

Uma tia de Fabrício, que pediu ao Repórter do Blog o sigilo de sua identidade, contou que a família soube do incidente com o rapaz pelo noticiário da televisão. Disse ainda que, durante a internação no hospital, os médicos chegaram a amputar um dos braços de Fabrício, na tentativa de salvá-lo, mas o esforço foi em vão.

A mulher contou também que o sobrinho estava naquele local porque era namorado da irmã do tatuador Wemerson de Albuquerque, cuja execução ainda não foi elucidada pelo polícia assim como ainda não se sabe o paradeiro do atirador. O corpo do adolescente foi trasladado para Marabá onde mora a família dele, para sepultamento.

Reportagem: Ronaldo Modesto