Mistério na execução de jovem de 20 anos em Parauapebas

O rapaz jogava no celular quando o matador entrou na casa em que ele morava e o assassinou
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Continua envolto em mistério o assassinato do jovem Samuel da Silva Oliveira, por volta da 0h05 desta quinta-feira (29), na casa em que ele morava com a mãe, na Rua Iguaçu, Bairro Casas Populares I, em Parauapebas. O rapaz levou um tiro na mão direita, cujo projétil transfixou o membro e outro na nuca, que saiu à altura queixo.

O executor teria chegado em uma bicicleta e pulado uma cerca de madeira, entrando na casa pela área de serviço, indo até o quarto em que Samuel estava jogando no celular. A mãe do rapaz que já estava deitada, acordou com os disparos e correu para onde o filho estava e já o encontrou morto.

Samuel, segundo levantou a Polícia Civil era dependente químicos e amigo de outros dependentes. Não se sabe se a execução seria acerto de contas ou teria outro motivo. Nas imediações não há câmeras de vigilância.

(Caetano Silva)