Marabá investe em tecnologia e aparelhamento do Samu

Administração do município vai comprar quase R$ 280 mil em rádios transceptores portáteis, móveis e fixos para, segundo a prefeitura, proporcionar agilidade no atendimento a pacientes.
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

No dia em que anunciou o primeiro caso confirmado de coronavírus, em uma mulher que contraiu a infecção em São Paulo e retornou ao Pará no último dia 16, o governo de Marabá ficou de registrar preços nesta segunda-feira (23), via pregão eletrônico, de acessórios para aparelhamento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da cidade. A ideia é licitar R$ 277.408,05 em equipamentos de radiocomunicação e acessórios para diminuir o tempo-resposta das atividades desenvolvidas pelo serviço no mais populoso e principal município do sudeste do estado. A informação foi levantada pelo Blog do Zé Dudu e pode ser conferida aqui.

Sete diferentes itens estão na lista da aquisição, entre aqueles com demanda imediata e para composição de reserva. A Prefeitura de Marabá quer comprar rádio comunicador portátil; estação fixa VHF/FM e estação móvel com mesma captação de sinal; rádio transceptor portátil VHF/FM com bateria sobressalente; microfone alto-falante remoto; fone de ouvido para rádio transceptor portátil; e, no pacote, serviço de projeto técnico de licenciamento para garantir a montagem e a eficiência da estrutura.

De acordo com o governo de Tião Miranda, a medida de aparelhamento do Samu visa também ao cumprimento de exigências impostas pela legislação que rege o serviço e que garante a preservação da legalidade da instituição e do município de Marabá junto ao Ministério da Saúde. “A aquisição de rádios transceptores portáteis, móveis e fixos proporcionará ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência maior êxito nas atividades de urgência e emergência prestadas”, justificativa a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), autora do pregão. Ainda segundo a pasta, a aquisição tem como finalidade garantir maior agilidade na comunicação entre as equipes embarcadas nas ambulâncias, permitindo o monitoramento e o acompanhamento em tempo real do seu deslocamento, fator determinante e imprescindível para o salvamento de vidas.

Além disso, a Prefeitura de Marabá vai contratar, a partir do dia 27 de março, seguro com cobertura total de sinistros para três ambulâncias utilizadas pelo Samu e que pertencem à SMS. O custo estimado é de R$ 43.902,96 (veja aqui). O governo local alega que a contratação tem em vista oferecer serviço regular e contínuo de atendimento de emergência ao município.

Publicidade