Marabá: Assistência Social entrega cestas básicas para rabeteiros

Foram distribuídas 70 cestas de alimentos aos trabalhadores do Rio Tocantins, que também passam por dificuldades
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Em Marabá, a Secretaria de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários (Seaspac) realizou ontem, terça-feira (20), a entrega de 70 cestas básicas para os rabeteiros que trabalham no Rio Tocantins. Um dos beneficiados foi José Ribamar Soares da Silva, 57 anos.

Trabalhando há muitos anos na atividade, ele comenta que a classe tem sofrido com a crise econômica e os efeitos do vírus. “Muito importante para a gente receber. As coisas estão difíceis por causa desse vírus. Dá um bom alívio. Agradeço demais”, comemora.

A doação foi a resposta a um pedido Associação dos Rabeteiros da Praia do Tucunaré, que pleitearam a entrega das cestas. “Esse processo se deu pelo vereador Pedro Corrêa Lima. Nós reunimos o pessoal dos rabeteiros e contamos da nossa situação. Que estávamos precisando de umas cestas básicas. Foi feito o oficio, ele assinou e trouxe para dona Nadjlucia, que acatou nossa solicitação. Eles resolveram e agora estamos recebendo”, conta o presidente de associação, Edivaldo Pereira.

Ele explica que, devido à situação do coronavírus a classe tem passado por problemas nos últimos tempos. “Veio em uma hora boa para os rabeteiros. Estamos precisando. Muita gente estava necessitando. Graças a Deus, o prefeito liberou. Nunca tivemos essa oportunidade e ficamos felizes que estamos recebendo”, explica.

A Secretária de Assistência Social, Nadjalucia Oliveira Lima, explica que a categoria não havia sido contemplada com a entrega de benefícios e auxilio ainda, como ocorreu com outras categorias no primeiro semestre, como profissionais de bares, vendedores ambulantes, desabrigados e artistas.

Com isso foi sentida a necessidade de ajudar essa categoria. “Eles trouxeram o cadastro, nós fizemos a triagem estivemos distribuindo todas as cestas básicas no dia de hoje”, completa Nadjalucia.

(Ascom PMM)