Marabá

Líder comunitária e conselheira de saúde é baleada em Marabá

Laureni Pereira Vitorino, 47 anos, presidente da Associação de Moradores do Bairro Araguaia, mais conhecido como “Fanta”, foi baleada neste domingo em frente sua residência por indivíduo desconhecido. A mulher foi alvejada com dois tiros e levada, às pressas, para o Hospital Municipal de Marabá, onde passou por dois procedimentos cirúrgicos.

Segundo relato de uma vizinha, que pediu reserva de seu nome, a líder comunitária, que também é membro do Conselho Municipal de Saúde, estava chegando em casa quando foi abordada por um homem que teria dito que ela iria morrer naquele dia. Em seguida, efetuou vários disparos, ela correu para dentro de casa, mas dois tiros ainda acertaram a vítima.

De acordo com familiares, ela está internada, fez uma cirurgia para retirada do baço, no entanto ainda passará por outro procedimento cirúrgico para remoção de uma bala alojada no corpo. Por redes sociais durante a noite e madrugada, familiares de Laureni clamaram para quem puder doar sangue tipo 0+ para ela no Hemocentro Regional de Marabá. Dezenas de pessoas se manifestaram sobre o caso e algumas delas se comprometeram em doar sangue ou conseguir alguém conhecido que tem essa tipagem sanguínea para fazer a coleta.

A Polícia Civil de Marabá já está investigando a tentativa de assassinato da líder comunitária do Bairro Araguaia.

TUMULTO NA FEIRA

Também ontem, domingo, 24, por volta de 9 horas, na Folha 28, Nova Marabá, ocorreu outra tentativa de homicídio. Pablo Henrique Lemos Gomes, de 20 anos de idade, foi preso portando um revólver calibre 38. Ele atirou contra Rubens Fernandes da Silva, 40 anos. Uma equipe de policiais que estava às proximidades, de imediato se mobilizou e fez o cerco em torno de Pablo, que tentou fugir, mas foi preso.

A vítima foi atingida na face (projétil se encontra alojado no pescoço) e no braço, foi avaliado por especialistas e submetido à cirurgia no mesmo dia. Pablo foi apresentado na 21ª Seccional Urbana de Marabá e nesta segunda-feira, 25, deve ser levado ao Fórum da Comarca para audiência de custódia.

Segundo os policiais que efetuaram a prisão, a arma de Pablo estava com apenas uma munição deflagrada, o que leva a acreditar que ela foi recarregada após os disparos.

Deixe seu comentário