Laudo aponta que a Celpa foi vítima de sabotagem

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O laudo oficial expedido nesta sexta-feira, 21, pelo Instituto de Criminalística Renato Chaves, aponta como sabotagem a causa da queda de 14 postes em sequencia, no último dia 17, que interrompeu integralmente o fornecimento de energia elétrica nos municípios de Ipixuna do Pará e Ulianópolis e na zona rural de Paragominas, na região nordeste do Estado.

O laudo concluiu que os danos “foram feitos de forma proposital, por pessoas com conhecimento técnico”. Devido à extensão dos danos, foi necessário que a Celpa deslocasse todas as equipes de manutenção disponíveis na região, que ainda trabalham na recomposição total da estrutura danificada.  Apenas Ulianópolis ainda sofre os efeitos da derrubada dos postes da rede elétrica.

A sabotagem caracteriza crime de dano qualificado, passível de punição (artigo 163, III do Código Penal), bem como crime de atentado contra os serviços públicos (artigo 265 do Código Penal). Esses crimes podem ser punidos com pena de reclusão de 1 a 5 anos, além de multa.

Para a Celpa, essa foi uma situação totalmente atípica que foi registrada em Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia de Paragominas. A empresa está colaborando com a investigação policial e não medirá esforços para encontrar os responsáveis para que sejam punidos pelo crime e responsabilizados pelos prejuízos causados à população paraense.