Celpa investe no sudeste do Pará para atender maior demanda de energia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Segundo a Assessoria de Imprensa da Celpa, um terço das ligações de energia realizadas pela Celpa em todo o estado do Pará no ano passado aconteceu na região sudeste, com o Programa Luz Para Todos, realizado em parceria com o governo federal para atender famílias de baixa renda em comunidades da zona rural. Foram 7.774 ligações, número que representa 31% das ligações realizadas pela Celpa em 2014 no Programa Luz Para Todos.

A demanda de energia na região sudeste paraense cresce a cada ano, pois abriga grandes projetos minerais, pecuários e agricultura. Para atender a demanda com qualidade e aumentar a capacidade de produção, a Celpa investiu em 2014 mais de R$ 100 milhões na região em obras e serviços de expansão da rede de energia nas áreas urbana e rural.

Ainda segundo a Assessoria, a empresa também construiu mais de 300 quilômetros de novos alimentadores da rede e mais de 200 quilômetros estão em construção com previsão de serem concluídos até o final de fevereiro. Os alimentadores são equipamentos que aumentam a capacidade de distribuição da energia, dando mais qualidade ao fornecimento do produto aos consumidores.

Na cidade de Parauapebas, por exemplo, a Celpa ampliou a capacidade do serviço de energia de Carajás até a Vila União e na região do Rio Preto. Também foram implantadas novas linhas alimentadoras em São Domingos do Araguaia, que vão beneficiar também os municípios de Brejo Grande e Palestina do Pará. O aumento da capacidade de energia em Santana do Araguaia, com implantação de novos alimentadores, vai beneficiar a comunidade do distrito de Barreira do Campo.

Outros investimentos no sudeste paraense foram as regularizações de energia em área onde não havia ainda a rede legalizada ou em locais de ligações clandestinas. A maioria dos municípios recebeu as equipes da Celpa para regularização das ligações: Parauapebas, Canaã dos Carajás, Tucumã, Tucuruí, São Félix do Xingu, Ourilândia do Norte, Santana do Araguaia, Redenção, Xinguara, Marabá, Brejo Grande do Araguaia, Curionópolis, Pacajá, Pau D’ Arco, Floresta do Araguaia e Dom Eliseu. 

Além de fazer com que a energia chegue aos locais mais remotos é importante que esse fornecimento seja firme e de forma segura. Por isso, regularizar os consumidores clandestinos é outro desafio da empresa.  Em 2014 na região sudeste, 25 mil ligações clandestinas foram regularizadas, o que permitiu a sistematização da rede e a segurança nas instalações.