Jovem assaltante enfrenta Polícia Civil a bala e morre com dois tiros

A polícia chegou facilmente ao esconderijo do fora-da-lei, devido ao localizador de um celular roubado estar ativado. Dois comparsas dele fugiram quando viram o bicho pegar
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Tainã Fernandes da Silva, 23 anos de idade, natural de Capanema (PA), morreu durante intervenção policial, no final da tarde de ontem quinta-feira (4), no alto do morro da Rua Goiás, no Bairro Liberdade II. Ele havia tomado o celular de uma pessoa em assalto, mas o localizador do aparelho estava ativado e levou a Polícia Civil até o esconderijo, onde os policiais foram recebidos a tiros e atiraram também em Tainã, que morreu em consequência do baleamento, enquanto dois parceiros dele conseguiram fugir.

A vítima do assalto, um rapaz que pediu para não ter a identidade publicada, conta que foi abordado no Bairro da Paz por dois indivíduos em uma motocicleta Honda Pop branca, os quais, armados de revólver lhe tomaram o celular.

Logo depois ele dirigiu à 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil e registrou o fato, acrescentando que o aparelho estava conectado à Internet e com o localizador ativado.

Uma equipe de investigadores saiu em busca dos assaltantes, localizados com facilidade. Ao chegar à casa em que os bandidos estavam escondidos, os policiais foram recebidos a bala, e um dos assaltantes disse que ali no morro eles não subiriam pois, os três estavam preparados.

Entretanto, era só conversa para tentar intimidar os investigadores, que não se inibiram e seguiram em direção aos assaltantes. Enquanto dois fugiam, Tainã continuou a atirar em direção da equipe e recebeu a resposta, foi atingido por dois tiros disparados pelos policiais e morreu.       

Na casa foram encontrados: um revólver calibre 38, com três munições deflagradas e uma intacta, uma moto Honda Pop vermelha e sete celulares.

(Caetano Silva)