Jogadora natural de Marabá, Anny Freitas, é artilheira do Campeonato Carioca Feminino

A atacante marcou sete gols em duas partidas atuando com a camisa do Vasco da Gama
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Com apenas 19 anos, a jogadora Anny Freitas, que é natural da cidade de Marabá, sudeste do estado do Pará, vem sendo destaque do Campeonato Carioca de Futebol Feminino da temporada 2021. A jogadora marcou cinco gols na partida de estreia do Vasco da Gama na competição estadual, diante do Cabofriense, onde as meninas do Gigante da Colina golearam o adversário pelo placar de 15 a 0, no sábado (2), no CT do Artsul, na Baixada Fluminense.

Pela segunda rodada do Cariocão feminino, o Vasco voltou a campo na tarde deste domingo (10), também no CT do Artsul, e aplicou outra goleada. Dessa vez o time cruzlmatino venceu pelo placar de 8 a 0, o Serra Macaense, com direito a dois gols da atacante paraense Anny Freitas, que chegou aos sete tentos e se isolou na artilharia da competição. O Gigante da Colina lidera com seis pontos, marcando 23 gols e não sofrendo nenhum, em dois jogos disputados.

“Acima de tudo quero agradecer a Deus, sem ele nada disso seria possível. Eu ainda lembro de quando todos os dias eu orava às 3 horas da manhã pedindo a ele que um dia jogasse em um clube profissional, e ele foi fiel pra cumprir tudo que me prometeu. Eu só tenho a agradecer, gratidão é a palavra que me define. Eu espero muito que ele continue me abençoando dia após dia, e jogo após jogo, que eu continue atuando bem e fazendo gols se for da vontade de Deus. Agora é continuar focada, treinando, trabalhando, pé no chão e cabeça no objetivo que acima de tudo é brigar por títulos e se Deus permitir porque não brigar por artilharia? ” afirmou Anny Freitas, atacante do Vasco.

O futebol na vida da atacante marabaense surgiu desde a sua infância, onde se destacou em uma escolinha criada pelos próprios pais, Seu Carlos e Dona Iranildes. O campo ficava em frente de sua residência e ao longo do dia, Anny Freitas jogava futebol ao lado de seus amigos, e logo seu talento apareceu sendo destaque nas partidas em que disputava. Antes de ir para o Rio de Janeiro, a jogadora teve passagem pelo Paysandu Sport Club da capital Belém.

De início, a prática esportiva não foi nada fácil para a atacante vascaína, onde teve que superar obstáculos para chegar até o Vasco da Gama, enfrentando as dificuldades da modalidade atuando pelo sudeste do Pará. Os seus pais foram os maiores incentivadores da garota, que tiraram dinheiro do próprio bolso e fundaram o Centro Esportivo Bola de Ouro para oportunizar os jovens da cidade e iniciar o sonho de Anny Freitas, que começou a desfilar o seu bom futebol no empreendimento familiar.

“Joguei no Paysandu por 3 anos, passei por dificuldades, assim como toda pessoa que sai de casa muito cedo pra poder correr atrás de seus sonhos. Tenho muito que agradecer a eles pela oportunidade, e por me ensinarem muito durante o período que passei. Agradecer muito meus pais e minha família por todo apoio de sempre, e o Pierre (meu primeiro treinador) foi a pessoa que me ensinou quase tudo que sei hoje. Minha vinda ao Vasco foi após jogar o brasileiro Sub-18 em Belém, caímos na mesma chave, desde aí eles me chamaram e foi com enorme prazer que vim representar essa camisa, essa história e esse time que amo. Espero também poder fazer uma história linda, assim como vários e várias atletas fizeram aqui”, disse Anny Freitas.

Por Fábio Relvas / Fotos: Arquivo Pessoal