Indústrias de cimento temem crescente demanda dos próximos oito anos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O crescimento na demanda de construção no Brasil para os anos da Copa do Mundo em 2014, Olimpíadas 2016, do projeto Minha Casa, Minha Vida (PMCMV) e obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) deixa o setor da produção de cimento alarmado em todo o País. De acordo com Sindicato Nacional da Indústria de Cimento (SNIC) é preciso investir no aumento da produção.

Segundo a entidade, ainda não é possível estimar a quantidade de cimento para atender essa demanda, mas já é possível apontar que esse aumento vai impactar na produção interna. De acordo com dados do SNIC divulgados no início do ano, o Brasil possui capacidade instalada de 63 milhões de toneladas por ano em suas 68 fábricas, pertencentes a dez grupos nacionais e estrangeiros. Em 2008, foram produzidos quase 52 milhões de toneladas. A margem de folga fica em aproximadamente 13 milhões de toneladas.

O SNIC afirma que nos últimos cinco anos, a indústria do cimento manteve investimentos constantes, com uma alta de praticamente 50% na produção. De acordo com a entidade, a retomada do crescimento se deu, basicamente, em função do aumento do emprego e da renda real, a expansão do crédito imobiliário e as obras de infraestrutura. O setor já está investindo no crescimento de novas fábricas para atender a demanda do setor.

Com informações do DCI-SP

Publicidade