IFPA prorroga prazo de suspensão das atividades presenciais até 17 de maio

Em Conceição do Araguaia, decisão afeta mais de 900 pessoas, total que inclui técnicos, docentes e alunos.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Por meio da Portaria N.º 541/2020, o Instituto Federal do Pará (IFPA) prorrogou a suspensão das atividades acadêmicas presenciais até 17 de maio e suspendeu os calendários acadêmicos 2020 dos campi. De acordo com o IFPA, essa determinação também vale para o início das aulas dos calouros aprovados nos processos seletivos PSU Graduação, PSU Técnico e Sisu 2020.

A decisão leva em consideração as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde (MS) quanto às medidas a serem adotadas para o enfrentamento da pandemia da Covid-19.

Os servidores dos campi e reitoria do IFPA continuarão desenvolvendo suas atividades de forma remota ou se revezando para não parar o atendimento e não gerar aglomerações.  Em Conceição do Araguaia, a determinação atingirá 981 pessoas, sendo 60 docentes, 49 técnicos administrativos e cerca de 872 alunos ativos no SIGAA (Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas).

“Estamos com as atividades presenciais de ensino, pesquisa e extensão suspensas desde o dia 19 de março com data prevista para retorno em 13 de abril, porém na última terça-feira (7), após reunião com os membros do Conselho de Diretores, foi emitida a Portaria 541/20202, prorrogando essa data até 17 de maio. Estamos vivenciando uma situação delicada. Sigam as recomendações do Ministério da Saúde, visitem a página do IFPA para acompanhar as informações da instituição. Temos o acolhimento psicológico virtual, fiquem à vontade para recorrer esse atendimento. Evitem aglomerações. Fiquem em casa”, aconselha a diretora de Ensino, Pesquisa, Extensão, Pós-graduação e Inovação, Maria do Carmo Vieira Filha.

Reposição das aulas

Após a pandemia, o IFPA Campus Conceição do Araguaia adotará estratégias de reposição das aulas, sem prejuízo aos alunos e ao Calendário Acadêmico.

Publicidade