Homem mata primo de desafeto “por engano” em Parauapebas após discussão

O crime aconteceu na Vila Brasil, zona rural de Marabá, distante cerca de 90 quilômetros do centro de Parauapebas
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Luciano Gomes Cardoso, de 28 anos de idade, morreu no início da noite de ontem, quarta-feira (20), no Hospital Geral de Parauapebas (HGP). Ele estava internado desde sexta-feira (15), vítima de baleamento. Cardoso foi atingido na cabeça por um tiro disparado por um homem identificado apenas como José Vicente. O motivo teria sido um desentendimento por causa de uma tarrafa de pesca. O crime ocorreu na Vila Brasil, zona rural de Marabá, distante cerca de 90 quilômetros do centro de Parauapebas.

Em princípio, Vicente foi preso pela Polícia Civil e autuado por tentativa de homicídio porque Luciano foi removido com vida ao hospital, onde ficou internado.

Porém, agora, com a morte do rapaz, a situação de Vicente ficou mais complicada ainda, pois vai responder processo por homicídio.

Por engano

Segundo informações de familiares de Luciano Gomes Cardoso, o acusado teria discutido com um primo do rapaz, identificado apenas pelo apelido de “Dindin”. Depois saiu e foi se armar de espingarda.

Por volta de 1h40 da madrugada de sexta-feira,

Luciano estava dormindo na casa dos tios quando José Vicente chegou armado e obrigou o tio do rapaz a abrir porta. O homem foi entrando e logo disparando contra a cabeça de Luciano, que teria sido confundido com Dindin. 

O autor do crime foi preso na ocasião, em depoimento confessou a autoria do disparo e afirmou que matou Luciano Cardoso por engano.

(Caetano Silva)

Publicidade