Helder assina PL que muda nome do CPCRC para Polícia Científica do Pará

Pelo Projeto de Lei, somente peritos criminais devem está à frente de diretorias, assim como define a nova logomarca para o órgão. O projeto agora será encaminhado para apreciação da Assembleia Legislativa do Estado (Alepa)
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
PL propõe mudar nome de CPCRC para Centro de Perícias Científicas do Pará

Continua depois da publicidade

Nesta sexta-feira (21), o governador Helder Barbalho assinou o Projeto de Lei (PL) que transforma o Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC) na Polícia Científica do Pará. A solenidade contou com a presença do secretário de Segurança Pública do Pará, Ualame Machado; chefe da Casa Civil, Iran Lima; e do diretor do CPCRC, o perito criminal Celso Mascarenhas.

Agora, o documento será encaminhado para apreciação da Assembleia Legislativa (Alepa). Na justificativa do governo, a mudança de nomenclatura é mais uma demonstração de valorização da perícia criminal estadual pela atual gestão.

O governador Helder Barbalho destaca que o órgão já recebeu na sua gestão ações importantes para fortalecer a perícia criminal, a exemplo da entrega de unidades regionais e núcleos avançados, modernos equipamentos e efetivação de novos peritos criminais. “Essa mudança é um momento histórico, de fortalecimento desta instituição importante para a estratégia da segurança pública do nosso Estado”, pontuou o governador.

Ele observa que o Projeto de Lei inclui também a decisão de as diretorias e coordenações do órgão serem dirigidas apenas por peritos criminais, servidores efetivados unicamente por meio de concurso. “Indicamos que esses servidores de carreira do Centro de Perícias sejam os que exerçam essas funções, que efetivamente se doam pela causa da ciência e perícia do estado do Pará”, argumenta Helder.

A mudança de nome para Polícia Científica do Pará também vai envolver a troca da identidade visual do órgão para uma nova logomarca, com base na Resolução 001/2020 do Conselho Nacional de Dirigentes de Polícia Científica (Condpc), que propôs a uniformização nacional entre todos os órgãos periciais do Brasil.

“Vamos aderir ao padrão nacional, ratificando ao pleiteado na uniformização da autonomia pericial. Dessa forma, o Perito Oficial se iguala tecnicamente aos outros órgãos de segurança”, explicou o perito criminal Celso Mascarenhas, diretor do CPCRC.

Tina DeBord – com informações da Agência Pará