Governo Tião Miranda toca maior projeto de infraestrutura da Nova Marabá

Folhas 6, 7, 8, 11, 15 e 18 vão receber serviços de pavimentação, drenagem e urbanização por meio de pacote de obras estimado em R$ 7,2 milhões e que deve gerar dezenas de empregos
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Quadras da Nova Marabá por muito tempo esquecidas entraram com força total no radar das ações de infraestrutura tocadas pelo prefeito Tião Miranda e sua equipe. No começo de agosto, o governo de Marabá vai analisar as propostas comerciais para escolher a empreiteira que executará serviços de pavimentação, drenagem e urbanização nas folhas 6, 7, 8, 11, 15 e 18 da Nova Marabá, segundo núcleo mais populoso da cidade mais importante do interior do estado. As folhas seriam, em outros lugares, o equivalente a bairros.

As informações foram levantadas pelo Blog do Zé Dudu, que bisbilhotou o edital da concorrência e verificou que a Prefeitura de Marabá estima gastar R$ 7,245 milhões com a empreitada. Uma prévia do memorial descritivo mostra que 3,62 quilômetros de ruas devem receber pavimentação, a maior parte delas na Folha 6. Outros 7,1 quilômetros de vias em todas as folhas vão passar por um tapa no visual, em nível de urbanização.

De acordo com o governo municipal, a pavimentação das ruas é urgente e necessária porque os moradores sofrem constantemente com enchentes em períodos chuvosos e com poeira no período de estiagem. A prévia drenagem é fundamental porque evita danos causados pelas inundações. Caso não sejam feitos esses serviços, as consequências todos já conhecem: problemas de ordem social, com prejuízos ao tráfego, e de saúde, com o adoecimento de pessoas em razão da poeira, por exemplo.

“O objetivo das obras é proporcionar melhores condições de vida à população e contribuir para o desenvolvimento socioeconômico da região”, destaca a prefeitura, em nota de justificativa que acompanha o calhamaço de documentos da licitação.

Empregos na construção civil

E vem emprego por aí. Marabá é, hoje, um dos municípios paraenses que mais geram postos de trabalho, e a construção civil da cidade anda aquecida. Com mais essa obra encabeçada pelo poder público, é previsto que dezenas de postos de trabalho sejam criados durante os 12 meses de execução dos serviços. Em maio, último mês com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) informados pelo Ministério da Economia, Marabá contabilizou 387 postos líquidos criados no setor. Ao todo, 6.900 trabalhadores estão com a carteira assinada na construção civil local.