GAECO : A Operação Filisteu do MPPA apreende documentos e faz prisões em Parauapebas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Parauapebas amanheceu nesta terça-feira recebendo uma mega operação do GAECO – Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado, acompanhada de Promotores de Justiça e um Procurador de Justiça.

A operação percorre vários pontos da cidade. As primeira informações dão conta de pelo menos dezessete residências, pontos comerciais, residências de vereadores, Câmara Municipal e Prefeitura de Parauapebas recebem nesse momento a “visita” do grupo.

Muitas especulações nas redes sociais. Todavia, só foi confirmada até o momento a prisão do empresário Edmar “boi de ouro”, do Supermercado Baratão.

A operação esteve na Câmara Municipal e forçou as portas dos gabinetes dos vereadores Odilon, Devanir, do SD, e Arenes (PT), que compõem a mesa diretora da Câmara, além da do gabinete do Sr. José Alves, diretor administrativo da CMP e do vereador Josineto (SD), ex-presidente daquela Casa. Na residência do vereador Arenes (SD), a operação teria encontrado uma arma.

Na prefeitura a entrada de funcionários e populares está suspensa pelo menos até o meio dia. A operação recolhe documentos no gabinete do prefeito, na Procuradoria Geral do Município e na Secretaria de Fazenda.

Devido às especulações, que são muitas no momento, o Blog será atualizado sobre o assunto assim que confirmadas as notícias.

Atualização
O vereador Arenes (PT) está na delegacia de polícia de Parauapebas. Ele teria sido detido para averiguações em relação a quatro armas (espingarda calibre 44, revólver 38 e pistola 380), e munições, que teriam sido encontradas na residência do mesmo durante as diligências.

O vereador Odilon Rocha de Sanção foi preso em cumprimento a um mandado expedido pelo juiz titular da Vara Penal de Parauapebas, Líbio de Araújo Moura.

Publicidade