Festival do Tucunaré abre neste domingo o 1º Circuito Gastronômico de Marabá

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Por Eleutério Gomes – de Marabá 

Abre neste domingo (1º) e vai até o dia 30 de outubro, o 1º Circuito Gastronômico de Marabá, que começa como o Festival do Tucunaré. O peixe-símbolo da cidade vai estar como prato principal em 12 restaurantes e será servido com uma entrada e sucedido de uma sobremesa, ambas feitas com frutas típicas da região. Um dos objetivos, de acordo com o presidente do Sindhotel (Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares), Dauro Remor, é fortalecer a presença do tucunaré no cardápio dos restaurantes, uma vez que muitos turistas que chegam a Marabá querem experimentar o peixe. Outro objetivo é levar o consumidor para dentro do restaurante.

Para isso, recentemente uma chef de Belém esteve em Marabá capacitando mais de 20 cozinheiros quanto às diversas formas de preparo do tucunaré, a respeito das entradas e sobremesas com frutas locais e também em relação à apresentação dos pratos.

“Dentro da oficina de gastronomia foram criadas tantas oportunidades de complementar o prato, apresentá-lo melhor, e também as opções de sobremesa que foram sugeridas”, detalha Dauro, ressaltando que tudo o insumo empregado na preparação dos pratos será comprado no mercado local, nas feiras, onde todos os ingredientes estão disponíveis. “Nosso objetivo não é fazer um evento na praça, levar o pessoal para cozinhar na praça, nada disso. Nós queremos que o cliente conheça as iguarias regionais dentro do restaurante. E também é uma forma de criar o hábito nas pessoas de irem ao restaurante”, afirma.

Tucunaré 1

Por isso, o Sindhotel, com a ajuda de diversos parceiros, buscou fortalecer os restaurantes para que ofereçam um produto de melhor qualidade e com apresentação diferenciada. “É também uma forma de resgatar o cliente que, em função da crise, se afastou um pouco do restaurante. Vamos oferecer um produto com preço adequado, estamos trabalhando com insumos que possibilitam trabalhar num preço bom, porque são produtos locais e com preço baixo, para não precisar aumentar. Não é só com preços altos que você vai conseguir qualidade”, analisa.

Indagado pelo Blog o que virá depois do Festival do Tucunaré, que vai durar 30 dias, Dauro Remor antecipou que o cliente vai fazer uma avaliação, responder uma espécie de miniquestionário, que lhe será entregue na hora em que fizer o pedido. E uma das perguntas é: “Você sugere algum outro tipo de prato para fazer um festival na cidade?”

“A gente está querendo identificar o que o consumidor quer, porque quem manda no nosso cardápio é ele. Nem sempre você consegue vender o que gostaria. A gente vende o que eles querem comprar. É uma forma de fazer uma avaliação do prato e sugerir um novo festival”, conclui o presidente do sindicato.

Para realizar o 1º Circuito Gastronômico o Sindhotel contou com a parceria do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), Acim (Associação Comercial e Industrial de Marabá), Sebrae (Sistema Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Sindicom (Sindicato Patronal do Comércio Varejista de Marabá), Comtur (Conselho Municipal de Turismo), Secretaria Municipal de Turismo e Secretaria de Turismo do Estado do Pará.

Onde encontrar o tucunaré

Os 12 restaurantes que participam do Festival do Tucunaré são: Bambu, Domani, Ilha Verde, Villa Itacaiúnas, Em Casa Buffet, Vó Bertina Pizzaria, Flutuante Scala, Maverick 73, Cia. Paulista de Pizza, Tertúlia Churrascaria e os restaurantes dos hotéis Hotel Del Príncipe e Tauari.

Publicidade