Encontro do Corredor Centro-Norte discute gargalos do desenvolvimento regional

Continua depois da publicidade

Por Paulo Costa – de Marabá

Foi realizado nesta quinta-feira, 13, em Marabá, o 24º Encontro do Corredor Centro Norte, organizado pela Agência de Desenvolvimento do Corredor Centro Norte (Adecon). O evento teve foco nas tratativas de matérias de relevância no cenário atual para a região. Temas como Hidrovia Araguaia-Tocantins, ALPA (Aços Laminados do Pará), Hidrelétrica de Marabá e Porto de Marabá, estiveram em pauta e foram debatidos pelos participantes do encontro.

Sediado nas dependências da Câmara Municipal de Marabá (CMM), o evento contou com a participação de representantes do governo federal, governo estadual, Associação Comercial de Marabá (ACIM), Câmara Municipal, líderes sindicais, prefeitura e sociedade civil organizada.

O primeiro palestrante foi Luziel Reginaldo de Souza, do Ministério dos Transportes, que explanou sobre o tema: “Solução para viabilizar a transposição do Pedral do Lourenção”. Luziel explicou sobre o processo de navegabilidade nacional com ênfase no escoamento da produção mineral, de grãos e carnes, do Centro-Oeste e do Norte do País. Isto, segundo ele, agregará maior valor de mercado aos produtos produzidos no Brasil, tornado o País mais competitivo no mercado internacional.

O encontro ocorreu durante todo o dia, discutindo outros temas: “Infraestrutura como indutora de desenvolvimento sustentável”; Representante da Associação Comercial e Industrial de Marabá; “Aumento de cargas transportadas pela Ferrovia Norte Sul”, além de exposições do presidente da Alpa, João Coral; de um representante da Empresa Macrologistica e “Experiências Logísticas Internacionais”; da STC Brasil – Grupo Holandês.

João Coral fez uma exposição sobre o projeto Alpa e garantiu que 80% das condicionantes já teriam sido cumpridas e revelou que a Vale só vai utilizar 5% da capacidade da Hidrovia Araguaia Tocantins.

A posição dele foi rebatida veementemente pelos vereadores Vanda Américo (PSD) e Miguel Gomes Filho (PV), que disseram que a Vale não investiu nem 30% dos que estava previsto nas condicionantes do projeto Alpa e criticaram o fato de ela estar inviabilizando tanto as eclusas, já que só vai usar 5% da capacidade desse corredor modal.

1 comentário em “Encontro do Corredor Centro-Norte discute gargalos do desenvolvimento regional

  1. Ester Responder

    Foi alguem da vale, mas nao foi este nome ai nao. E esses vereadores sao mal educados, tanto que uma senhor de um orgao so faltou falar isso da vereadora que se acha la em maraba

Deixe seu comentário

Posts relacionados

%d blogueiros gostam disto: