Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Jacundá

Educadores de Jacundá escolhem livros didáticos para 2019

O encontro dos profissionais da Educação aconteceu na Escola “Rosália Correia”, onde tiveram a oportunidade de analisar e decidir sobre as coleções que serão utilizadas por professores e alunos nos próximos três anos

Um encontro decidiu a grade de livros a ser adquiridos pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), a fim de atender os mais de 10 mil alunos matriculados na rede municipal de ensino público de Jacundá. Para definir as obras didáticas, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) reuniu diretores e educadores envolvidos com o Ensino Infantil e Fundamental, no último dia 30.

O encontro dos profissionais da Educação aconteceu na Escola “Rosália Correia”, onde tiveram a oportunidade de analisar e decidir sobre as coleções que serão utilizadas por professores e alunos nos próximos três anos. “Este momento conclui o processo de escolha democrático e participativo, iniciado anteriormente pelas unidades escolares”, disse a secretária de Educação, Leila Barbosa.
De acordo com o PNLD, os materiais distribuídos pelo MEC às escolas públicas de Educação Básica do País são escolhidos pelas escolas, desde que inscritos no PNLD e aprovados em avaliações pedagógicas coordenadas pelo Ministério da Educação e que conta com a participação de Comissões Técnica específica, integrada por especialistas das diferentes áreas o conhecimento correlatas, cuja vigência corresponderá ao ciclo a que se referir o processo se avaliação.

Veja também:  Despesas com serviços básicos em Parauapebas em 2019 sustentariam milhares de cidades

O que é?
Os Programas do Livro compreendem as ações de dois programas: o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) e o Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE), por meio dos quais o governo federal provê as escolas de educação básica pública com obras didáticas, pedagógicas e literárias, bem como com outros materiais de apoio à prática educativa, de forma sistemática, regular e gratuita.

Por Antonio Barroso – de Jacundá
(Foto: Divulgação)

Deixe uma resposta