Pará

Detran revela dados alarmantes sobre licenciamento e carteiras vencidas em Marabá e região

O blog acaba de ter acesso, com exclusividade, a um levantamento feito esta semana pela Gerência de Estatísticas do Detran-PA, o qual divulga a frota de veículos que circulam em …

O blog acaba de ter acesso, com exclusividade, a um levantamento feito esta semana pela Gerência de Estatísticas do Detran-PA, o qual divulga a frota de veículos que circulam em todos os municípios do Estado, bem como a quantidade e percentual de inadimplência, ou seja, aqueles que estão com pagamento do licenciamento/IPVA atrasado.

Outro dado revelador e não menos preocupante divulgado pelo Detran é a quantidade de condutores com CNH (Carteira Nacional de Habilitação) vencida, muitos dos quais continuam dirigindo pelas ruas dos 144 municípios do Estado.

O levantamento foi solicitado depois que um grupo de três vereadores da Câmara Municipal de Marabá, esta semana, criticou a ação do órgão fiscalizador do município, no caso o DMTU, que estaria apreendendo veículos e multando de forma desenfreada. Eles aconselharam que os agentes de trânsito fizessem primeiro um trabalho educativo com os condutores. Todavia, essa é uma função de autoescola, e não de agentes, que devem cumprir com seu papel fiscalizador. Se o indivíduo já está habilitado, é porque certamente já conhece todas as regras de trânsito.

O relatório aponta que o Pará possui atualmente uma frota de 1.924.986 veículos e 964.057, o que significa que 50,08% estão irregulares. No estado inteiro o número de condutores habilitados é de 1.356.345, mas 214.406 estão com os documentos vencidos, o que representa 15,81% do total.

O DRAMA DE MARABÁ

No caso de Marabá, a frota atualizada é de 109.462 veículos. E o fator preocupante é que, desse total, nada menos que 52.631 estão com licenciamentos vencidos. Ou seja, 48,08% do total registrado no sistema do Departamento Nacional de Trânsito.

O órgão também divulgou que em Marabá estão registrados 89.738 condutores habilitados, mas 11.949 estão com a CNH vencida e não poderiam estar dirigindo veículos pelas ruas da cidade. Isso quer dizer que 13,32% dos condutores estão irregulares junto ao órgão fiscalizador.

A SITUAÇÃO DE PARAUAPEBAS

Em Parauapebas, a situação é “menos pior” um pouco, mas também preocupante. A frota do município é de 86.069 veículos e a quantidade dos que circulam com licenciamento vencido é de 35.061, ou seja, 40,73% do total existente. A título de comparação, é como se toda a frota do município de Tucuruí (31.349) e de Viseu (3.006) estivessem circulando em suas cidades com licenciamento vencido.

Ainda em Parauapebas, estão registrados 72.630 cidadãos com CNH, mas 7.839 estão com suas carteiras de condutores vencidas. Isso representa 10,79% do total.

A frota de Canaã de Carajás é de 17.613 veículos, mas desse total, 8.717 estão com licenciamentos vencidos. Está na mesma média de Marabá, com 49,49% de inadimplência junto ao Detran. Naquele município há 14.533 condutores habilitados, mas 1.535estão com os documentos vencidos.

Já Curionópolis, também na região de Carajás, possui frota de 6.350 veículos cadastrados no sistema do Detran, mas curiosamente 3.547 deles estão com licenciamentos vencidos. É o maior percentual da região, com 55,85% da frota irregular perante o Estado.

O número de condutores habilitados na terra que leva o nome do Major Curió é de 4.989 pessoas e 675 deles estão com o documento vencido e podem sofrer sanções legais.

Fora da região de Carajás, mas dentro da região Sudeste do Pará, Jacundá surpreende por ter o maior índice de inadimplência. Dos 16.091 veículos cadastrados, 11.023 estão com licenciamentos atrasados e apenas 5.068 estão aptos a rodar na cidade. Os fora-da-lei representam 68,50% de toda a frota. Também em Jacundá, muitos condutores parecem não ligar muito para a legislação, pois o número de motoristas com CNH vencida é o mais alto da região, com 1.394 documentos irregulares do total de 5.803 registrados, o que representa 24,02% de irregularidade.

Eldorado do Carajás também registra número alto de inadimplência em relação à frota de veículos com licenciamento atrasado. Do total de 7.223 registrados junto ao Detran, nada menos que 4.286 estão em situação irregular, representando 59,33% do total de veículo.

SUL DO PARÁ TAMBÉM VERGONHOSO

Se no sudeste paraense os dados são preocupantes, alguns municípios do sul do Pará passam pela mesma situação vexatória. É o caso do campeão em inadimplência de licenciamento, São Félix do Xingu (Rei do Gado no Brasil), que tem frota de 16.670 veículos, mas (pasmem) 12.319 estão com licenciamentos vencidos, o que representa 73,41% do total existente no município. Lá, 20% dos 4.728 condutores têm a CNH vencida.

Em Tucumã, a frota total é de 24.440 veículos e o número dos que estão ilegais é de 15.756, ou seja, 64,46%. Lá, dos 9.867 condutores, 1.839 estão com carteiras de habilitação vencidas, o que representa 18,64% do total.

Xinguara, a Rainha do Gado, tem frota de 27.149 veículos, mas 17.217 estão inadimplentes com o licenciamento, ou seja, 63,41%. Do total de 21.496 condutores, 3.254 estão com carteiras vencidas e precisam ser regularizadas.

Veja a situação de outros municípios das regiões sul e sudeste do Pará em relação ao atraso no licenciamento de veículos acima de 50%:

Água Azul do Norte (63,59%); Bannach (61,45%); Bom Jesus do Tocantins (56,07%); Brejo Grande do Araguaia (58,64%); Breu Branco (61,35%); Conceição do Araguaia (60,37%); Cumaru do Norte (68%); Floresta do Araguaia (61,55%), Goianésia (66,16%); Itupiranga (57,47%); Nova Ipixuna (57,17%); Novo Repartimento (65,89%); Ourilândia (60,70%); Palestina do Pará (60,66%); Pau Darco (59,86%); Piçarra (55,34%); Redenção (57,87%); Rio Maria (59,66%); Rondon do Pará (59,10%); Santa Maria das Barreiras (53,17%); São Domingos do Araguaia (57,70%); São Geraldo do Araguaia (57,28%); São João do Araguaia (53,79%); Sapucaia (58,90%); Tailândia (69,65%); Tucuruí (57,12%).,

Por Ulisses Pompeu – Correspondente em Marabá

4 comentários em “Detran revela dados alarmantes sobre licenciamento e carteiras vencidas em Marabá e região

  1. Adalberto Pereira de França França Responder

    Esqueceram de divulgar as sinalizações, os buracos, atualização de treinamentos aos agentes, a qualidade do nosso combustível… Entre outros irregularidades!!! O Pará é o unico estado que arrecada 17% de impostos… No Maranhão, Goiás, Tocantins… É arrecadado 12%. Já nos Estados do Sul e somente 7% E lá até a efueduca e de 1o mundo…

  2. IZALTINO Responder

    ATE CONCORDO COM AS BLITZ PELA CIDADE MAS A POPULAÇÃO DEVERIA ANDAR COM A DOCUMENTAÇÃO REGULARIZADA .POIS NO FINAL AS CONTAS SEMPRE QUEM PAGA E O POVO MESMO. FALTA E UMA TRANSPARENCIA CLARA E OBJETIVA. POR ONDE E GASTO O DINHEIRO ARRECADADO PELOS ORGÃOS DO ESTADO DO PARÁ. DESTA MINA DE DINHEIRO …E VERGONHOSA A SITUAÇÃO DOS MUNICIPIOS PARAENSES UM CAOS TOTAL E DESRESPEITO COM A SEGURANÇA E LEIS DE TRANSITO.. AS AUTORIDADES FECHA
    OS OLHOS NESTA SITUAÇÃO..

  3. Junior Responder

    Bom dia. Meu veículo está regular. Graças a Deus e ao meu trabalho. Gostaria que o Detran tbm fiscaliza-se a qualidade da rua, a qualidade do asfalto e a sinalização, afinal acredito que este seja o trabalho dele. Para pagar meu IPVA tive de gastar 500 reais, segundo a pesquisa pelo pelo pouco mais de 47 mil veiculos em Marabá que estão regularizaos, se vc multiplicar por uma média de 500 reais (meu ipva) terá 23.500.000 milhoes de reais, me pergunto ,o que acontece com esse dinheiro? Minha indignação vem no sentido de que o Detran é um órgão que só “tira” da populacao. Com certeza nós motoristas tivemos educação na autoescola porém à elite que controla esse órgão, e que nunca é vítima possue uma falta bom senso absurda, a pesquisa não leva em consideração a renda média do trabalhador de Marabá e região e as vezes arcar com valores tão altos de impostos e alimentação é muito difícil. Pergunto, pq o IPVA é tão caro !? Não poderia ser mais acessível ou levar em consideração os aspectos sociais do cidadão!? Qual o retorno direto deste imposto, uma vez que minha rua continua sem sinalização, sem iluminação adequada, sendo que acidentes são frequentes? Provavelmente se tiver alguma autoridade lendo este desabafo, poderia falar ” calma os serviços aí na sua rua irão chegar”. A dúvida que fica é quantas pessoas ainda vão
    ser prejudicadas por essa “calma”, que mas parece uma negligência velada. E que se fosse o contrário, eu pedindo ao guarda para não me multar por um motivo que eu considere injusto ou que ele de forma unilateral ache que está fazendo o trabalho dele, por que segundo os mesmos o trabalho dele é só esse, acredito que ele não teria a calma que autoridade pediu gentilmente a mim, e que eu sou obrigado a ter por anos, assistindo pessoas serem vítimas do trânsito aqui de casa.
    Na Alemanha houve uma tentativa de aumento da gasolina por parte dos postos, nesse momento a população provocou um engarrafamento em toda a cidade como forma de protesto e
    conseguiram que a gasolina voltasse ao preço anterior. Gostaria muito que a população daqui fosse assim, escolarizada. Aqui todo
    mundo aceita tudo…
    Só desabafando.
    Obs. Desculpe pelos erros de português, digitei rápido.

  4. Luís Sérgio Anders Cavalcante Responder

    Pegando carona em seu comentário e particularizando, trago ao conhecimento de todos um caso revoltante, específico de Maraba, onde, há quase 3 anos atrás, uma funcionária do,PROCON, antiga Caixa Econômica Federal, na Maraba pioneira, onde, um veículo importado Honda CRV (carissimo), que se encontrava estacionado na frente da garagem do proprietário, foi abalroado por tal funcionária logo cedo, entre 7 e 8 hs. da manhã, com a moto que dirigia. Passados esses anos, o proprietário não foi,ressarcido do prejuízo de quase oito mil reais. Agravante e que, a dita funcionária do PROCON, estava com a CNH vencida há vários anos, e mais, pelo que se soube, os pontos n egativados da ocorrência não foram repassados para a CNH da condutora e, muito menos, a ocorrência chegou ao conhecimento do DETRAN local. Pode ? Parece que sim……

Deixe seu comentário