Deiveson Figueiredo detona Joseph Benavidez e conquista o cinturão no peso-mosca do UFC

O paraense não tomou conhecimento do americano e finalizou com um mata-leão no primeiro round
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Uma noite história para Deiveson Figueiredo, natural de Soure, na Ilha do Marajó, o paraense, 32 anos, não tomou conhecimento e simplesmente massacrou o americano Joseph Benavidez, em combate realizado na noite deste sábado (18), em Abu Dhabi, na Ilha da Luta. O encontro valeu pelo título do cinturão na categoria peso-mosca, com o Deiveson quebrando um jejum de três anos sem títulos no Ultimate para o Brasil, finalizando o americano aos 4m48s do primeiro roud, com o chamado mata-leão.

“Estou muito feliz, trabalhei duro para isso, sabia que meu momento ia chegar. Essa é a hora. Vou trabalhar duro para manter por muito tempo. Eu sou o campeão e estarei sempre preparado para os próximos desafios. Eu sou um cara que veio do Marajó, desde criança trabalho com animais bravos, adquiri o instinto selvagem destes animais e sou um feroz dentro do octógono. Eu queria dar este show e levar o cinturão para minha cidade, Soure, para Belém do Pará e levar o cinturão para todos os brasileiros. É nosso! Eu sou o campeão, p***!”, desabafou Deiveson.

A vitória foi uma superação para o paraense, que em fevereiro deste ano, já havia vencido Joseph Benavidez, pelo UFC Norfolk, nos Estados Unidos. Na ocasião, o Deus da Guerra, como é chamado o brasileiro, venceu por nocaute o americano, mas não ficou com o cinturão por estar acima do peso. Antes do embarque para os Emirados Árabes, Deiveson testou positivo para o novo coronavírus, e foi descartado do card do evento. Só que o brasileiro já havia contraído o vírus em maio, e realizou um novo exame, quando foi comprovado que o paraense estava livre da Covid-19, dando negativo em seu teste.

Em relação a luta, o paraense foi com “sangue nos olhos” para cima do americano e acertou um chute de direita, que levou Joseph Benavidez a knockdown. O Deus da Guerra aproveitou a situação de ground and pound, que é uma técnica quando o combate pode ser finalizado no solo por nocaute, e acertou vários golpes no adversário, que acabou resistindo naquele momento. Até que depois de algumas tentativas, Deiveson conseguiu encaixar um mata-leão certeiro e finalizou a luta no primeiro round, conquistando cinturão para o Brasil e para o Pará.

“Eu treinei para isso. Falei a semana toda que ia decidir no primeiro round e queria finalizar ele para quebrar o recorde dele nunca ter sido finalizado. Foi o que aconteceu, eu venci ele, foi no primeiro round e finalizei, quebrei o recorde dele. Cumpri o que eu prometi. Foi uma semana muito corrida, fiquei preso dentro de um quarto por seis dias em São Paulo para provar que não estava com Covid. Quando cheguei em Abu Dhabi fiquei preso dois dias no quarto. Mesmo assim superei as dificuldades, bati abaixo do peso e provei que tenho capacidade para bater o peso da categoria. Cumpri o que falei, agora sou o dono do cinturão e os demais que me esperem porque o dono chegou”, disparou Deus da Guerra.

Por Fábio Relvas / Foto: Getty Images