Curionópolis : edital convocando novas eleições da ACIC será publicado amanhã (4)

Continua depois da publicidade

Francesco Costa – Curionópolis
Após quatro anos a frente da ACIC  – Associação Comercial e Industrial de Curionópolis -, Adalto da Silva dos Santos convocará eleições para eleger a nova diretoria da entidade para o biênio 2012/2013. O edital, segundo ele, será publicado amanhã, 04, e as eleições realizar-se-ão ainda este mês.

Adalto ACIC Adalto diz que apoiará uma chapa para sucedê-lo e em sua opinião não haverá uma segunda chapa concorrente. “Somos muito unidos e a eleição para escolha da diretoria de nossa entidade sempre foi com chapa única”, conta Adalto, e lembra que sua escolha para o primeiro mandato (2008/2009) foi feita por aclamação e para o atual mandato (2010/2011) foi eleito em chapa única. Todavia, Adalto diz que todos os comerciantes e industriais filiados e em dia com suas obrigações estão livres para concorrer e montar chapas tão logo seja publicado o edital.

Curionópolis não teve sucesso nas vendas de fim de ano

Exatamente R$ 1.220.000,00 (hum milhão duzentos e vinte mil reais) advindos do abono salarial dado pelo poder executivo de Curionópolis, rateado em valores iguais para 244 professores da rede municipal de ensino de Curionópolis, que receberam R$ 5 mil cada um.

Os valores, esperados pelos comerciantes do município para aquecer ainda mais o comércio no fim do ano, em pagamentos de dívidas ou ainda em novas compras. “Isto não aconteceu”, garante o presidente da ACIC (Associação Comercial e Industrial de Curionópolis), Adalto da Silva dos Santos.

Segundo ele a população abonada aproveitou para conhecer o Shopping em Parauapebas onde fez compras de presentes e outras utilidades. Adalto garante que a entidade e os comerciantes fizeram sua parte; a entidade criou uma promoção com sorteio de duas motocicletas e vários outros prêmios e contou com a participação de quase 200 empresas; e muitas lojas, além de renovar seus estoques, ofereceram descontos de até 70%.

“Nada disto adiantou. A população preferiu prestigiar o comércio de outros municípios provocando assim a desvalorização de nossas empresas”, lamenta Adalto.

Ele mensura que após o início da instalação do projeto de mineração no município, há cerca de dois anos, houve crescimento tanto nas vendas quanto no número de comércios. Os segmentos citados por ele como campeões de crescimento são: hotéis, restaurantes, postos de combustíveis e produtos de uso pessoal como, por exemplo, sabonetes, barbeadores etc.

O segmento de roupas e calçados, na opinião de Adalto, não teve grande reflexo da mineração, pois a maioria das pessoas vieram para o município apenas a trabalho e suas famílias continuam em suas cidades de origem.