Cresce no Pará número de empresas interessadas no mercado de exportação

Os dados foram divulgados pelo governo do estado. Esse crescimento é fruto de pareceria com o Ministério da Economia, por meio do Plano Nacional da Cultura Exportadora
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O governo do estado divulgou dados que mostram o crescimento de empresas paraenses interessadas em comercializar no mercado internacional. Segundo os dados do governo, só durante o ‘Exporta Pará’, ocorrido na última terça-feira (18), foram realizadas 162 inscrições envolvendo pelo menos 92 empresas interessadas no mercado de exportação.

O ‘Exporta Pará’ tem como objetivo promover a divulgação das atividades do Plano Nacional da Cultura Exportadora no Estado (PNCE), com inscrições gratuitas para profissionais do ramo e empresas paraenses que possuem desejo de ingressar nas negociações do mercado global. O PNCE é um programa do Ministério da Economia, coordenado localmente pelo governo do Pará via Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme).

Segundo o analista de Comércio Exterior do Ministério da Economia, André Rodrigues, o objetivo é ampliar o número de exportadores brasileiros. “O Ministério da Economia atua como coordenador nacional do PNCE. Nós auxiliamos as ações, para que sejam realizadas de forma harmônica e encadeadas para minimizar as lacunas e as dificuldades do setor”, frisou o analista.

De acordo com o diretor de Desenvolvimento da Indústria, Comércio e Serviço (DDICS), da Sedeme, Mauro Barbalho, a meta do plano de governo é a ampliação da produção no estado para atender ao mercado interno e externo. “Temos um enorme potencial para exportação e, por isso, entendemos que programas como este são importantes para o direcionamento estratégico do processo. O estado do Pará possui uma rica cadeia produtiva com grande aceitabilidade internacional. Sabemos que compete ao governo do estado criar políticas públicas capazes de facilitar a dinâmica da exportação, auxiliando o empresário paraense nesta jornada tão importante”, destacou o diretor.

Segundo ele, uma rede de apoio foi montada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia do Governo do Estado com instituições públicas e privadas que atuam no fomento às exportações para promover o acompanhamento das empresas inscritas no ‘Exporta Pará’.

Luciana Centeno, coordenadora de Mercado da Sedeme, explica que o objetivo é auxiliar as empresas no passo a passo para o mercado exportador. Nesta edição trimestral do programa, a meta é atender pelo menos 80 empresas paraenses com potencial para o mercado externo.

“O papel do governo do estado, via Sedeme, é unir estes elos entre as instituições parceiras e reunir uma matriz de serviços que podem ser ofertados ao empresariado. No final, todas as empresas participantes recebem as sugestões de serviços de exportação com a participação efetiva da Federação das Indústrias, a Fiepa”, reforça Luciana.

O Centro Internacional de Negócios do Pará (CIN FIEPA) possui um amplo portfólio de produtos e serviços especialmente criados para negócios internacionais. Segundo a Coordenadora do Centro, Cassandra Lobato, profissionais qualificados e com experiência em comércio exterior prestam assessoria completa para as empresas cadastradas e que foram bem avaliadas após análise dos dados informados no formulário de inscrição.

“Para levar a internacionalização do nosso mercado, a gente precisa saber o nível de maturidade das nossas empresas para exportar. Medir o score de exportação dessas empresas é muito importante. Assim, a gente consegue sugerir soluções para tudo aquilo que precisa melhorar junto com os serviços e soluções ofertados pelos parceiros do evento”, pontua o coordenadora do CIN Fiepa.

Organizado pelo Ministério da Economia e pela Sedeme, o evento possui como parceiros o Sebrae, Banpará, Correios, Universidade Federal do Pará (UFPA), Centro Internacional de Negócios do Pará da Fiepa (CIN FIEPA), Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), Parque de Ciência e Tecnologia, Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa), Banco do Brasil e Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap).

Segundo o governo do estado, pelo menos seis grandes projetos de exportação paraenses estão sendo acompanhados pelo Ministério da Economia, Sedeme e pelo Centro Internacional de Negócios do Pará, além dos demais parceiros, com serviços importantes para o engajamento da cultura de exportação.

Tina DeBord – com informações da Agência Pará