Coronavírus: Secretário de Saúde cria Comitê de Prevenção em Parauapebas

Embora a cidade ainda não tenha registrado caso de paciente contaminado pelo Covid-19, Gilberto Laranjeiras já preparou o setor da Saúde para o enfrentamento da doença
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Já está em vigor em Parauapebas a Portaria 410/2020, assinada pelo secretário municipal de Saúde, Gilberto Regueira Alves Laranjeiras, que dispõe de medidas de prevenção e enfrentamento ao contágio pelo novo Coronavírus. Embora o município ainda não tenha caso confirmado da moléstia, ele se antecipou e tomou importantes medidas a fim de que os órgãos municipais estejas preparados para combater a pandemia. Por enquanto, a cidade já registra 14 casos suspeitos, nenhum, entretanto, confirmado. Todos estão em observação.

Conforme o decreto, estão suspensos: o atendimento externo ao público no prédio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) assim como na Diretoria de Regulação Municipal; e as viagens nacionais e internacionais, a serviço, de servidores da Semsa.

O documento determina também que os servidores do grupo de risco, como idosos, doentes crônicos, pacientes renais, em tratamento de câncer, gestantes e lactantes, trabalhem em casa, em regime home office; e que os que estiveram, nos últimos 15 dias, em regiões consideradas endêmicas ou que registraram casos positivos de Coronavírus, sejam afastados do local de trabalho por 14 dias.

O decreto cria o Comitê Técnico de Prevenção e Acompanhamento da Ameaça do Novo Coronavírus e institui diversas orientações às Unidades Básicas de Saúde, Estratégia de Saúde da Família, Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate a Endemias.

Essas medidas incluem agendamento de consultas com o intervalo 15 minutos entre um e outro; atendimento prioritário de pacientes do grupo de risco ou em condições agudas ou urgentes; suspensão de atividades coletivas, atendimento coletivo, odontológico e pela equipe multiprofissional, assim como treinamentos e capacitações, exceto aqueles destinados ao enfrentamento da pandemia.

Entre outras providências técnicas e administrativas, está suspenso, na UPA, PS e HGP o trânsito de acompanhantes.

Suspensão de aulas e da frequência ao serviço público não é férias nem folga

Outro decreto sancionado pelo prefeito Darci Lermen determina a paralisação do atendimento ao público em todo o Sistema Municipal ligado ao Poder Executivo, inclusive, suspende as aulas em escolas pelo prazo de 15 dias.

Nesse ponto, Laranjeiras adverte os servidores municipais, assim como os estudantes, que a paralisação das aulas e da diminuição no ritmo do serviço público não significam férias nem folga.

Ou seja, todos devem ficar em casa e não em bares, boates, parques, praças e outros locais de lazer, evitando as aglomerações. Isto é no, que o Ministério da Saúde denomina de isolamento social, considerado a forma mais eficiente de evitar a propagação do Covid-19.

“Sabemos que independentemente de classe social, nos resta prevenir e cuidar da população com zelo e com campanhas de conscientização para que não se propague em nosso município. A prefeitura estará ampliando os leitos no hospital para que casos que venham surgir tenham o tratamento adequado”, afirmou Laranjeiras.

Publicidade