Comissão da Câmara dos Deputados vem ao Pará debater conflito entre ribeirinhos e multinacional Bunge

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados realiza seminário nesta sexta-feira (16), no Pará, para debater o conflito socioambiental envolvendo os ribeirinhos do Furo do Arrozal e empresas de grande porte instaladas na região. Os deputados também discutirão outras questões ambientais decorrentes da implantação e funcionamento do distrito industrial de Barcarena.

Foram convidados para o seminário a ministra do Meio Ambiente, Izabella Mônica Vieira Teixeira; a professora da UFPA – Laboratório de Quimica Analítica e Ambiental – Laquanan, Simone de Fátima Pinheiro Pereira; o secretário estadual de Meio Ambiente do Pará, Luiz Fernandes Rocha; o prefeito do município de Barcarena, Antônio Carlos Vilaça; o representante da Imerys, Marcos Moreira; o vice-presidente da Bunge, Martus Tavares; o representante da Alunorte, Silvio Roberto Monteiro Porto; o representante das organizações do Fórum Intersetorial de Barcarena, Petronilo Progênio Alves; e o delegado da Divisão Especializada em Meio Ambiente (DEMA), Marcos Lemos.

Denúncia de contaminação e danos ao meio ambiente
O deputado Edmilson Rodrigues (PSOL-PA), autor do requerimento para realização do seminário, explica que no município de Barcarena, região do Baixo Tocantins, no Pará, ribeirinhos denunciam a morte de dois pescadores e de uma dona de casa atribuída à contaminação causada pelo transporte, armazenamento e despejo de soja no rio, na região do Porto de Vila do Conde. A atividade é realizada pela multinacional de alimentos Bunge, que se instalou em Barcarena em 25 de abril de 2014. Além dessas vítimas, mais de 200 moradores da localidade estariam doentes devido à contaminação.

Além disso, o porto estaria com a capacidade extrapolada para atender o fluxo mensal estimado em 600 carretas e 100 barcaças e, por isso, as barcaças começaram a atracar por toda a extensão do rio, arrancando a vegetação do mangue e da mata ciliar, enquanto as estradas não estariam suportando o tráfego intenso das carretas da Bunge, destruindo o asfalto e dificultando a trafegabilidade dos agricultores por motos, bicicletas e carroças.

O seminário começa às 9 horas no salão paroquial Vila do Conde, na Rua Lauro Sodré, s/n – praça da matriz da Igreja de São João Batista – Barcarena/PA.