Com mandatos até 2022, 120 deputados planejam se candidatar a prefeito

Adversários não gostaram de saber que mais de uma centena de deputados usam o mandato como atalho para chegar às prefeituras nas eleições 2020
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Brasília – “É legal, mas imoral. Temos que mudar a legislação eleitoral e acabar com esse ‘atalho’ que permite deputados federais disputarem eleições municipais sem perderem o mandato,” disse um pré-candidato que prefere não ter o nome revelado. A reclamação ecoa todos os anos em que ocorrem eleições municipais. Nada menos que 120 deputados federais planejam concorrer às prefeituras Brasil afora nas eleições desse ano.

A reclamação faz sentido. A legislação, além de não impedir a pretensão dos parlamentares, não tem ferramentas para escrutinar se os deputados usam os recursos da verba do Gabinete, conhecido com Cotão. “Tudo indica que sim,” disse o pré-candidato ouvido pela reportagem do Blog do Zé Dudu.

Caso a desconfiança seja uma realidade, trata-se de uma conduta vedada pela legislação eleitoral, podendo resultar na perda de mandato, uma vez que desequilibra as condições de isonomia previstas em lei.

Eleita para a Câmara Federal em 2018, Joice Hasselmann é pré-candidata do PSL à prefeitura de São Paulo. Ela não está só: há pelo menos 120 deputados dispostos a se candidatarem em novembro. No Pará, não se sabe ao certo o número, mas pelo menos cinco deputados federais são pré-candidatos.

A deputada federal Sâmia Bonfim (Psol-SP) foi a primeira vereadora eleita pelo seu partido, em 2016. Dois anos depois, abandonou o mandato ao ser eleita para uma cadeira na Câmara dos Deputados. Na eleição de 2020, ela pretende novamente deixar o cargo pela metade para comandar a prefeitura de São Paulo. Sâmia não é a única.

Um levantamento do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) mostra que cerca de um quarto dos deputados federais – 123 de 513 – tem a intenção de entrar em uma nova campanha menos de dois anos após assumir o cargo em Brasília. Cerca de 120 irão tentar se eleger prefeito e outros três planejam compor chapa como vice-prefeito. Há ainda um senador, Eduardo Braga (MDB-AM), que pode concorrer pela terceira vez à prefeitura de Manaus.

Caso confirmado, o número de “deputados-candidatos” pode ser recorde desde a redemocratização. A maior quantidade de deputados disputando uma cadeira de prefeito ou vice até então, ocorreu em 1996, quando 117 concorreram, além de quatro senadores. Diferentemente de um prefeito que concorre a um cargo no Legislativo, parlamentares não precisam deixar o mandato para fazer campanha, apenas se forem eleitos.

Na lista do Diap estão muitos representantes da chamada “nova política”, como a própria Sâmia, Túlio Gadelha (PDT-PE), pré-candidato no Recife, Carlos Jordy (PSL-RJ), em Niterói, e Marcelo Calero (Cidadania-RJ), no Rio de Janeiro.

As candidaturas, porém, ainda precisam ser chanceladas pelos partidos nas convenções que, de acordo com o novo calendário eleitoral em virtude da pandemia da Covid-19, ocorrerão apenas em setembro. No Psol, por exemplo, Sâmia deve disputar prévias com o ex-presidenciável Guilherme Boulos.

A pandemia, inclusive, é uma das justificativas dadas pelos parlamentares para o interesse em disputar uma eleição em tão pouco tempo. “Vão ser eleições difíceis e facilita para candidatos que já sejam conhecidos de alguma forma,” disse Sâmia, em referência às restrições que os candidatos devem ter para fazer campanha nas ruas e realizar eventos.

A deputada disse não ver traição aos eleitores que votaram nela em 2018. “Temos muito voto de legenda, o voto no projeto, na ideologia, no programa. Então, os suplentes cumpririam à altura o que se espera de mim. Não teria nenhuma surpresa,” afirmou.

Campanhas pagas com dinheiro público

Além da vantagem que os deputados levam por serem conhecidos, outro fator que pesa para o maior interesse nas disputas deste ano é o dinheiro público. Esta será a primeira vez que as campanhas de candidatos a prefeito e a vereador serão pagas com recursos do fundo eleitoral, criado em 2017.

Ao todo, serão R$ 2,035 bilhões divididos entre as 32 siglas do país. Com as maiores bancadas no Congresso, PT e PSL são os que mais receberão recursos: R$ 201,3 milhões e R$ 199,4 milhões, respectivamente. São também as duas legendas com mais pré-candidatos, 13 do PT e 12 do PSL.

“O fundo eleitoral é um grande motivador. Candidatos vão dispor de recursos para disputar, principalmente, nas capitais e nos municípios acima de 100 mil habitantes,” afirmou o analista político do Diap, Neuriberg Dias, um dos autores do levantamento.

O analista também lembra que uma mudança na lei, feita pelos deputados no ano passado, facilitou a transferência de recursos para prefeituras. Agora, deputados e senadores podem destinar emendas parlamentares diretamente aos municípios, sem a necessidade de aval do governo federal, que muitas vezes usa a liberação do dinheiro como moeda de troca em votações de seu interesse no Congresso.

“O segundo ponto [que motiva as candidaturas] é ter acesso a recurso orçamentário. Tem as emendas impositivas, pagas obrigatoriamente, e tem agora a transferência especial [feitas diretamente a prefeituras e governos estaduais],” explicou Dias.

Para a cientista política Lara Mesquita, do Centro de Política e Economia do Setor Público (Cepesp-FGV), a candidatura de deputados tem, em alguns casos, a função de manter o parlamentar em evidência com o seu eleitorado. “São, por enquanto, pré-candidatos; não sabemos quais vão se efetivar. Muitas vezes são sinalizações de força dentro dos partidos,” disse. “A candidatura, mesmo de novatos, pode ser uma estratégia, em cima de sobrevivência, de se fazer conhecido dentro do seu eleitorado.”

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), por exemplo, afirmou ter a intenção de entrar na disputa em São Paulo para se firmar como a candidata da direita.

“A política é algo que se move e se modifica muito rápido. Agora, nesse cenário eleitoral que nós temos na principal cidade do país, não temos nenhum candidato de fato de uma direita racional que tenha o mínimo de maturidade para disputar essa eleição,” apontou. “Óbvio que quando eu pensei em entrar pra política, eu não tinha esse plano de disputar a Prefeitura de São Paulo, mas é um plano que se impõe nesse momento,” completou Joice em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo.

Quem são os deputados que pretendem se candidatar nas eleições de 2020

Deputado PartidoEstadoCidade
Dra. Vanda MilaniSOLIDARIEDADEACCruzeiro do Sul
Jéssica SalesMDBACCruzeiro do Sul
João Henrique Caldas (JHC)PSBALMaceió
Tereza NelmaPSDBALMaceió
Bosco SaraivaSOLIDARIEDADEAMManaus
Capitão Alberto NetoREPUBLICANOSAMManaus
Delegado PabloPSLAMManaus
José RicardoPTAMManaus
Sidney LeitePSDAMManaus
Silas CâmaraREPUBLICANOSAMManaus
Patricia FerrazPODEAPMacapá
Antonio BritoPSDBAJequié
BacelarPODEBASalvador
João Carlos BacelarPLBASalvador
Lídice da MataPSBBASalvador
Pastor Sargento IsidórioAVANTEBASalvador
Zé NetoPTBAFeira de Santana
Alice PortugalPCdoBBASalvador
Waldenor PereiraPTBAVitória da Conquista
Capitão WagnerPROSCEFortaleza
Célio StudartPVCEFortaleza
Heitor FreirePSLCEFortaleza
Luizianne LinsPTCEFortaleza
Mauro Benevides FilhoPDTCEFortaleza
Leônidas CristinoPDTCESobral
Moses RodriguesMDBCESobral
Roberto Pessoa (Licenciado)PSDBCEMaracanaú
Amaro NetoREPUBLICANOSESSerra
Evair Vieira de MeloPPESVitória
Norma AyubDEMESMarataízes
Sergio VidigalPDTESSerra
Ted ContiPSBESVila Velha
Alcides RodriguesPATRIOTAGOGoiânia
Elias VazPSBGOGoiânia
Francisco JrPSDGOGoiânia
Glaustin FokusPSCGOAparecida de Goiânia
Professor AlcidesPPGOAparecida de Goiânia
Bira do PindaréPSBMASão Luís
Eduardo BraidePODEMASão Luís
Pedro Lucas FernandesPTBMASão Luís
Rubens Pereira Jr. (Licenciado)PCdoBMASão Luís
André JanonesAVANTEMGBelo Horizonte
Áurea CarolinaPSOLMGBelo Horizonte
Delegado Marcelo FreitasPSLMGMontes Claros
Eros BiondiniPROSMGBelo Horizonte
Igor TimoPODEMGBelo Horizonte
Leonardo MonteiroPTMGGovernador Valadares
Margarida SalomãoPTMGJuiz de Fora
Rogério CorreiaPTMGBelo Horizonte
Newton Cardoso JuniorMDBMGContagem
Beto PereiraPSDBMSCampo Grance
Dagoberto NogueiraPDTMSCampo Grance
Emanuel Pinheiro NetoPTBMTVárzea Grande
Juarez CostaMDBMTSinop
Cássio AndradePSBPABelém
Celso SabinoPSDBPABelém
Delegado Éder MauroPSDPABelém
Edmilson RodriguesPSOLPABelém
Elcione BarbalhoMDBPABelém
Julian LemosPSLPBJoão Pessoa
Ruy CarneiroPSDBPBJoão Pessoa
Daniel CoelhoCIDADANIAPERecife
Felipe CarrerasPSBPERecife
Marília ArraesPTPERecife
Tulio GadelhaPDTPERecife
Capitão Fábio AbreuPLPITeresina
Marina SantosSOLIDARIEDADEPITeresina
Padre JoãoPTBPISão Raimundo Nonato
Aliel MachadoPSBPRPonta Grossa
Boca AbertaPROSPRLondrina
Diego GarciaPODEPRLondrina
RomanPATRIOTAPRCascavel
Filipe BarrosPSLPRLondrina
Gustavo FruetPDTPRCuritiba
Luciano DucciPSBPRCuritiba
Luizão GoulartREPUBLICANOSPRCuritiba
Ney LeprevostPSDPRCuritiba
Benedita da SilvaPTRJRio de Janeiro
Carlos JordyPSLRJNiterói
Clarissa GarotinhoPROSRJRio de Janeiro
Daniela do WaguinhoMDBRJBelford Roxo
David MirandaPSOLRJRio de Janeiro
Delegado Antônio FurtadoPSLRJVolta Redonda
Felício LaterçaPSLRJMacaé
Hugo LealPSDRJRio de Janeiro
Luiz LimaPSLRJRio de Janeiro
Marcelo CaleroCIDADANIARJRio de Janeiro
Márcio LabrePSLRJRio de Janeiro
Otoni de PaulaPSCRJRio de Janeiro
Wladimir GarotinhoPSDRJCampos
Marcelo FreixoPSOLRJRio de Janeiro
Carla DicksonPROSRNNatal
Mauro NazifPSBROPorto Velho
NicolettiPSLRRBoa Vista
ShéridanPSDBRRBoa Vista
Fernanda MelchionnaPSOLRSPorto Alegre
Maria do RosárioPTRSPorto Alegre
Darcísio Perondi (Suplente que exerceu mandato)MDBRSIjuí
Angela AminPPSCFlorianópolis
Darci de MatosPSDSCJoinville
Pedro UczaiPTSCChapecó
Rodrigo CoelhoPSBSCJoinville
Fábio HenriquePDTSENª Sª do Socorro
Fábio ReisMDBSELargado
Gustinho RibeiroSDSESão Cristóvão
Alex ManenteCIDADANIASPSão Bernado
Alexandre FrotaPSDBSPCotia
Alexandre LeiteDEMSPSão Paulo
Alexandre PadilhaPTSPSão Paulo
Celso RussomannoREPUBLICANOSSPSão Paulo
Joice HasselmannPSLSPSão Paulo
Luiza ErundinaPSOLSPSão Paulo
Marco BertaiolliPSDSPMogi das Cruzes
Milton VieiraREPUBLICANOSSPSão José
Nilto TattoPTSPSão Paulo
Orlando SilvaPCdoBSPSão Paulo
Rosana VallePSBSPSantos
Sâmia BomfimPSOLSPSão Paulo
Vanderlei MacrisPSDBSPAmericana
Tabata AmaralPDTSPSão Paulo
Eli BorgesSOLIDARIEDADETOPalmas
Osires DamasoPSCTOPalmas
Vicentinho JúniorPLTOPalmas

Por Val-André Mutran – de Brasília

Publicidade