Com gols de Renan Gorne e Romércio, Remo vence o Vasco no Baenão pela 18ª rodada da Série B

O Leão Azul dominou a partida contra os cruzmaltinos e subiu para o 12° lugar na competição nacional
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Renan Gorne e Victor Andrade comemoram a vitória do Remo contra o Vasco (Foto: Samara Miranda/Ascom Remo)

Continua depois da publicidade

O Clube do Remo não deu chances ao Vasco da Gama (RJ) e, na noite desta sexta-feira (13), bateu a equipe carioca por 2 a 1 no Estádio Evandro Almeida, o Baenão, em Belém, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Com o triunfo, o Leão Azul chegou aos 23 pontos e subiu mais uma posição na tabela de classificação, ocupando o 12° lugar, enquanto o Gigante da Colina segue fora do G4, na sétima colocação, com 28 pontos.

Os três gols da partida saíram ainda no primeiro tempo. O Remo abriu o placar, depois que Erick Flores cruzou da direita para a cabeçada de Renan Gorne, aos 14, ampliando aos 26 minutos, quando Matheus Oliveira cobrou escanteio, o zagueiro Romércio subiu de cabeça, a bola tocou nas costas do atacante Léo Jabá, do Vasco, e o goleiro Vanderlei não conseguiu evitar o tento dos paraenses. 

O Gigante da Colina diminuiu com Sarrafiore, que recebeu passe de Léo Jabá e chutou de primeira, vencendo o arqueiro Vinícius, aos 31. O goleiro cruzmaltino, Vanderlei, acabou expulso quando saiu de sua área e meteu a mão na bola para evitar o terceiro gol azulino, aos 21 minutos do segundo tempo.

O Clube do Remo volta a campo diante do Confiança (SE), na próxima terça-feira (17), às 19h, no Estádio Estadual Lourival Baptista, o Batistão, em Aracaju. A partida será válida pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, fechando o primeiro turno da competição.

O jogo: Deu Leão diante de um Gigante!

O Vasco chegou primeiro com Léo Jabá, que fez jogada individual, se livrou da marcação e chutou pela linha de fundo. Quando o Remo chegou, foi logo marcando: Matheus Oliveira tocou para Erick Flores na direita, que cruzou para a cabeçada do atacante Renan Gorne, aos 14 minutos, 1 a 0 Leão Azul. Os cruzmaltinos tentaram o empate com o argentino Germán Cano, que chutou de fora da área e assustou o goleiro Vinícius.

Quem voltou a marcar foi o Leão Azul: Matheus Oliveira cobrou escanteio, o zagueiro Romércio cabeceou, a bola tocou nas costas do atacante Léo Jabá, do Vasco, e o goleiro Vanderlei ainda chegou a tocar na redonda, mas não evitou o segundo gol azulino, aos 26 minutos, 2 a 0. Logo em seguida, o Gigante da Colina diminuiu, quando Léo Jabá tocou para Sarrafiore, que chutou de primeira e venceu o goleiro Vinícius, aos 31 minutos.

Mas o Remo estava bem na partida. Igor Fernandes cruzou, Erick Flores dominou e girou para o gol – o arqueiro Vanderlei salvou com os pés o terceiro tento dos azulinos. Em mais uma tentativa remista, Matheus Oliveira cobrou escanteio e o zagueiro Romércio cabeceou a bola na trave. Na sequência, o goleiro Vanderlei espalmou e a redonda voltou para Renan Gorne, que mandou por cima da trave vascaína. Que chance perdeu o Leão para ampliar o placar.

Só dava Leão. Victor Andrade cruzou para Matheus Oliveira, que tocou para Erick Flores, mas o atacante azulino parou em uma grande defesa do goleiro Vanderlei. Em mais uma chance, Thiago Ennes avançou pela direita e chutou cruzado, Erick Flores não alcançou e a bola passou muito perto da trave cruzmaltina. Na etapa final, o Remo seguiu melhor. Erick Flores deu bom lançamento para Victor Andrade, que ajeitou no peito para o chute de Arthur, mas a bola foi para fora.

O Vasco finalmente voltou ao ataque, depois que Sarrafiore cobrou escanteio e Ernando cabeceou perto da trave remista. Outra vez o Gigante da Colina chegou, quando Sarrafiore tocou para Léo Jabá dentro da área, o atacante caiu pedindo pênalti, mas a arbitragem mandou seguir o lance. As coisas pioraram para o time carioca quando, em uma jogada de ataque do Remo, o goleiro Vanderlei saiu do gol e meteu a mão na bola fora da área – o árbitro não titubeou e mostrou cartão vermelho para o arqueiro cruzmaltino, aos 21 minutos.

O técnico Lisca do Vasco teve que tirar o meia Sarrafiore e colocar o goleiro Halls. Em mais uma investida azulina, Lucas Tocantins fez boa jogada individual pela esquerda e chutou para a defesa do goleiro Halls. Placar final: Remo 2 x 1 Vasco. 

FICHA TÉCNICA

REMO: Vinícius; Thiago Ennes, Romércio, Kevem e Igor Fernandes; Arthur (Marlon), Anderson Uchôa e Matheus Oliveira (Lucas Tocantins); Victor Andrade, Erick Flores (Pingo) e Renan Gorne (Jefferson).
Técnico: Felipe Conceição 

VASCO: Vanderlei; Zeca, Ernando, Miranda e MT (Cayo Tenório); Rômulo, Andrey (Caio Lopes), Juninho (Figueiredo) e Sarrafiore (Halls); Léo Jabá e Germán Cano (Gabriel Pec).
Técnico: Lisca

  • Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo (SP)
  • Árbitro Assistente 1: Alex Ang Ribeiro (SP)
  • Árbitro Assistente 2: Fabrini Bevilaqua Costa (FIFA/SP)
  • Quarto Árbitro: Ignacio José de Almeida Pedro (PA)
  • Cartões amarelos: Victor Andrade (Remo); MT (Vasco)
  • Cartão vermelho: Vanderlei (Vasco)
  • Gols: Renan Gorne, de cabeça, aos 14, e Romércio, de cabeça, aos 26 minutos do 1° tempo para o Remo; Sarrafiore, aos 31 minutos do 1° tempo para o Vasco
  • Local: Estádio Evandro Almeida, o Baenão, em Belém

Por Fábio Relvas