Com apoio da Vale, municípios do sudeste paraense fortalecem Defesa Civil

Mineradora disponibilizou cerca de R$ 9 milhões para preparação de equipes e consultoria especializada em sete cidades.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Os Planos de Contingência estabelecem ações de preparação, resposta e recuperação em caso de emergências naturais ou tecnológicas como desmoronamento, alagamentos etc. Conforme lei instituída em 2012, a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil, esses planos são de responsabilidade dos municípios. Por meio do acordo, serão atendidos os municípios de Parauapebas, Ourilândia do Norte, São Félix do Xingu, Tucumã, Canaã dos Carajás, Curionópolis e Marabá.

Um conjunto de ações vem sendo adotado por prefeituras do sudeste do Pará voltado para o fortalecimento da proteção da população. Fruto também de acordo de cooperação firmado entre a Vale e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, a iniciativa conta com aporte da mineradora, que disponibilizou cerca de R$ 9 milhões para preparação de equipes e a contratação de consultoria especializada para suporte a sete cidades do Estado.

Qualificação

Por meio da parceria, os sete municípios receberão treinamentos e consultoria da Safemed, empresa especializada contratada pela Vale para apoiar os municípios na elaboração de ações de proteção e defesa civil. Entre as cidades, o município de Parauapebas deve se tornar o primeiro do Estado do Pará a ter um Plano de Contingência.

“O maior ganho é trabalhar diretamente a prevenção nas áreas de risco em parceria com as comunidades, porque o Plano de Contingência serve para integrar o órgão público com a população. Esse ganho é imensurável para a população e para o município. Essa cooperação é fundamental para o desenvolvimento deste trabalho”, diz Coordenador Municipal de Defesa Civil de Parauapebas, Jailson Oliveira Santos.

No município, já foram realizados os treinamentos de medicina e atendimento a desastres, atendimento a múltiplas vítimas, gestão de abrigo e sistema de comando em incidentes. Também foram realizados simulados de emergência e em ambiente hospitalar. Entre os agentes capacitados, estão profissionais de saúde, membros da defesa civil, bombeiros militares e civis e equipes de serviço social e de outras secretarias da prefeitura de Parauapebas. Os demais municípios iniciaram a elaboração do plano de ação e cronograma de atividades.

Com informações da Vale