Com adição de 10 mil novos empregos, Pará bate recorde em junho

Parauapebas empregou no primeiro semestre mais trabalhadores que a população inteira de 1.752 municípios do país. Belém, Barcarena, Marabá e Canaã também brilharam mês passado
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O mercado de trabalho paraense vive dias de glória. De acordo com os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) liberados nesta quinta-feira (29) pelo Ministério da Economia, o Pará criou, em volume líquido, 10.051 postos com carteira assinada em junho, e cinco municípios foram responsáveis por mais da metade deles: Parauapebas, Belém, Barcarena, Marabá e Canaã dos Carajás. Juntos, eles criaram 5.686 empregos celetistas. É um recorde.

As informações foram levantadas com exclusividade pelo Blog do Zé Dudu, que analisou a íntegra dos dados e observou Parauapebas e Belém na dianteira da geração de oportunidades formais tanto em nível estadual quanto nacional. Ambos criaram mais de mil vagas líquidas com carteira assinada.

A Capital do Minério gerou 1.680 oportunidades líquidas em junho e acumula 6.625 trabalhadores contratados com registro em carteira no primeiro semestre deste ano. A título de comparação, o volume de trabalhadores que conseguiram empregar-se em Parauapebas em apenas seis meses é maior que a população inteira de 1.752 municípios brasileiros, praticamente um terço dos 5.570.

No Pará, há quatro municípios com população inferior ao total de trabalhadores admitidos e que permanecem no mercado parauapebense: São João da Ponta (6.217 habitantes), Sapucaia (6.009), Pau D’Arco (5.410) e Bannach (3.262). Atualmente, Parauapebas é a 19ª cidade do país que mais gera empregos.

Entre os 144 municípios paraenses, 99 encerraram o mês de junho com mais contratações que demissões, o correspondente a 69% do total. Nove fecharam o mês zerado (com volume de demissões e contratações igual) e 36 finalizaram com saldo no vermelho, tendo mais demitido que contratado. Confira o desempenho de outros municípios!

Belém

Quem está de volta às paradas de sucesso do mercado de trabalho é a capital paraense. Belém foi a 26ª cidade do país que mais gerou empregos em junho, com 1.449 oportunidades líquidas registradas pelo Caged. No acumulado do ano, já são 2.163 postos na metrópole, que sobrevive dos setores de comércio e serviços. Mesmo no azul, Belém ainda está distante de seu real potencial de geração de oportunidades, já que as mazelas seculares acumuladas pela cidade — a falta de saneamento básico talvez seja a mais visível — afugentam investidores e, por tabela, inibem a geração de novos negócios e empregos com carteira assinada.

Barcarena

Na 52ª posição, a Capital do Alumínio registrou a contratação líquida de 901 trabalhadores, um recorde para o mês. Barcarena havia tempos não visualizava um mês tão bom em seu mercado de trabalho como junho, segundo os dados liberados hoje pelo Ministério da Economia. No primeiro semestre, o município totaliza 1.654 novas contratações. Impulsionado pelas indústrias extrativa e de transformação mineral, Barcarena é, também, o 3º município que mais exporta no Pará.

Marabá

Município que promete ser a grande estrela do desenvolvimento econômico do Pará nesta década, Marabá somou 867 novos vínculos celetistas em junho, ficando na posição 63 no Brasil. Marabá espera ser sacudido por ao menos três grandes projetos: a segunda ponte sobre o Rio Tocantins, da Vale; o traçado da Ferrovia Paraense, do Governo do Estado; e uma ponta do derrocamento do Pedral do Lourenço, do Governo Federal, além de obras da duplicação do trecho urbano da BR-222 e a terceira ponte sobre o Rio Itacaiúnas. Enquanto as expectativas não se cumprem, Marabá vai gerando oportunidades nos setores de serviços e construção civil, tendo acumulado 2.239 empregos este ano.

Canaã dos Carajás

A Terra Prometida não tem pressa para mostrar a que veio. Canaã, que já chegou a ser o município que mais empregou no Brasil no auge do pico das obras da implantação da mina de ferro S11D, encerrou junho com 789 oportunidades com carteira assinada, 71º maior volume do Brasil. Entre janeiro e junho deste ano, Canaã dos Carajás empregou 3.251 trabalhadores, mais gente com assinatura em carteira que a população inteira de 584 municípios do país. Mas o município deve assistir ao “bambu gemer” mesmo na nova rodada de incremento da produção de S11D, que deve ver sua capacidade nominal ampliada pela Vale, que tem pressa disso.

OS MAIORES EMPREGADORES DO PARÁ NO BRASIL EM JUNHO

Parauapebas — 1.680 (19º)

Belém — 1.449 (26º)

Barcarena — 901 (52º)

Marabá — 867 (63º)

Canaã dos Carajás — 789 (71º)

————–

10.051 empregos no Pará e 5.686 trabalhadores nos 5 municípios que mais empregam