CNJ afasta preventivamente o presidente do TRE-AM

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O CNJ determinou ontem o afastamento preventivo do magistrado Ari Moutinho da presidência do TRE/AM e da função de desembargador do TJ. O processo foi aberto para investigar a relação entre o magistrado e o ex-governador Eduardo Braga, que nomeou um filho do magistrado para o cargo de conselheiro do TCE do Amazonas.

Aqui em Parauapebas, o gabinete do prefeito não tomou, e deveria, nenhuma atitude no sentido de apurar as denúncias de desvio de telhas usadas de propriedade do município com a conivência ou a mando do Secretário de Administração, Luiz “Tile” Vieira.

São gritantes as diferenças administrativas entre a PMP e o CNJ.  No mundo político há uma premissa que deve sempre ser seguida: “quando a casa cai cada um cuida da sua cabeça”.