Carajás é o futuro da Vale, afirmam analistas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Os analistas do Citi visitaram as instalações da Vale em Carajás nesta semana e divulgaram relatório sobre a visita nesta quinta-feira (5).  A produção de minério de ferro está prevista em 108 milhões de toneladas para 2010, ante 97 milhões em 2008 e 86 milhões neste ano. A capacidade total instalada é de 120 milhões de toneladas e, segundo os analistas, deve ser alcançada entre 2011 e 2012, considerando o projeto de expansão plenamente implementado.

Os analistas destacaram que a empresa está operando com 100% de utilização da capacidade. Entretanto, a usina de São Luís permanece fechada. Os analistas afirmaram que, apesar da estação chuvosa ter começado mais cedo este ano, as perdas de produção têm sido mínimas.

Recursos naturais
Para a equipe do Citi, o licenciamento ambiental é o gargalo fundamental para o aumento da capacidade da empresa. E Carajás é visto pelos analistas como o futuro da Vale, uma vez que os minérios da região sul eventualmente vão perder valor.

Os analistas reiteraram a recomendação de compra para as ações da empresa, afirmando que a Vale é a companhia da América Latina preferida de minério de ferro. Foi destacado ainda que os preços do minério devem subir em 2010, devido à recuperação da demanda.

Fonte: InfoMoney

Publicidade