Canaã rejeita adesão ao novo dia “D” de vacinação contra Pólio e Sarampo

Município vai bem na faixa etária de 2 a 4 anos, mas cobertura é baixa entre crianças de 1 ano de idade
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

Canaã dos Carajás não vai aderir ao novo Dia “D” de vacinação contra poliomielite e sarampo, incentivada pela Secretaria de Estado de Saúde (Sespa). A informação foi repassada no início da tarde desta quinta-feira (30), pelo Departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) de Canaã dos Carajás.

A justificativa de a “Terra Prometida” não aderir ao cronograma da Sespa ao novo Dia “D” da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo neste sábado, dia 1º de setembro, é que está muito em cima para preparação da logística e mobilização de agentes e comunidade. “Até momento não temos nada planejado. Foi tudo decidido muito em cima e hora e não temos condições de fazer”, explicou Douglas Pacheco.

Canaã ultrapassou a meta para vacinar crianças de 2 a 4 anos de idade com as duas vacinas, mas fica devendo em relação às de um ano de idade. Até ontem, quarta-feira, 29, havia sido vacinadas apenas 47,32% das crianças na primeira faixa etária para Poliomielite. Entre as de 2 anos de idade, o município alcançou 107,27%; de 3 anos foram  107,72%; e as de 4 anos ultrapassou a meta em 104,63%. No total, foram apenas 81%, portanto, não tem a cobertura determinada pelo Ministério da Saúde.

Para Sarampo, Canaã também não foi bem na mesma faixa etária de um ano de idade. Apenas 46% das crianças previstas foram imunizadas; já as de 2 anos a metra foi ultrapassada, com 106%; as 3 anos foram 107,39%; e as de 4 anos foram 103,31% vacinadas. No total, 80% da meta atingida, quando o mínimo deveria ser de 95%.

No Pará, até esta quarta-feira (29), apenas 64% do público alvo havia aderido à imunização, pouco mais da metade da meta estipulada pelo Ministério da Saúde, que é garantir que pelo menos 95% das crianças até os cinco anos de idade recebam as doses das vacinas.

Até o momento, sem previsão de prorrogação, o município deve seguir o calendário inicial do Ministério da Saúde e encerrar nesta sexta-feira (31) a campanha em todas as Unidades Básicas de Saúde.

Público alvo

Segundo recomendação do Ministério da Saúde, a prioridade da campanha são as crianças de um até menores de cinco anos, que são mais vulneráveis às doenças e suas complicações. Para a poliomielite, as crianças que não tomaram nenhuma dose durante a vida devem receber a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). Já os menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a Vacina Oral Poliomielite (VOP), a gotinha.

Em relação ao sarampo, todas as crianças receberão uma dose da vacina tríplice viral, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.

Ainda segundo a Vigilância em Saúde, até o início desta semana, apenas 47% de crianças de um ano haviam sido imunizadas contra Pólio (também conhecida como paralisia infantil), número que não corresponde nem à metade da meta estabelecida;  e cerca de 46% receberam imunização contra o sarampo. A baixa adesão nessa faixa etária atrapalha o município a atingir a meta no público geral, já que nas outras faixas etárias esse público foi ultrapassado. Nas faixas etárias com dois anos a cinco anos, mais de 100% do público alvo previsto já foi imunizado.

Os pais têm das 09h às 12h e das 15h até às 17h desta sexta-feira (31), para levar seus filhos a uma UBS da cidade munidos da caderneta de vacinação.

Publicidade