Canaã: Mãe chama a PM para conter filho drogado e o jovem acaba morto

Quando os policiais militares chegaram ao local da alteração, o rapaz, de 21 anos, apontou para eles uma arma. Diante do iminente ataque, não restou alternativa senão disparar contra ele
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Uma tragédia ocorrida em Canaã dos Carajás, distante 75km de Parauapebas, abalou a vida de Ana Regina de Oliveira, 47 anos. A mulher chamou a Polícia Militar para conter seu filho, Carlos Augusto de Oliveira, 21 anos, que, segundo ela, estava muito alterado por haver consumido drogas e chegou a ameaçá-la, fazendo com que ela procurasse abrigo na casa de uma amiga. O resultado, entretanto, foi além de esperado. Ao apontar uma arma para os policiais, o rapaz foi baleado duas vezes e morreu no local. O fatídico caso aconteceu por volta das 22h de ontem, quarta-feira (3), na Rua Tocantins, Bairro Novo Horizonte.

Ana Regina relatou aos policiais que encontrou na cama do filho artigos esportivos de procedência duvidosa, além de uma trouxinha de maconha e o que parecia ser uma arma de fogo.

Acompanhada da guarnição, ela se dirigiu ao condomínio de quitinetes em que mora e onde estava o rapaz. Abriu o portão e fez sinal para que os policiais militares entrassem. Quando eles se aproximaram do imóvel, Carlos Augusto já estava na porta e apontou para eles uma arma de fabricação caseira, calibre 20.

Diante da iminente ameaça, os PMs dispararam duas vezes contra o jovem, que caiu ferido. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi chamado e o rapaz removido ao Hospital Municipal, onde o médico de plantão constatou que ele não resistiu aos ferimentos e morreu.

Na quitinete os PMs encontraram: uma cartucheira artesanal calibre 20, um cartucho do mesmo calibre, uma faca, uma porção de maconha, uma balança de cozinha, sete bolas de futebol, duas redes de trave de campo de futebol, uma bomba de ar e seis raquetes.

(Caetano Silva)