Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Campeão de estupros em Parauapebas é condenado a 8 anos de prisão

Venilson de Souza já acumula mais de 10 sentenças condenatórias proferidas pela Justiça pelo mesmo crime

Foi divulgada pela justiça nesta terça-feira, dia 17 de julho, uma sentença contra Venilson Santos de Sousa, acusado de ter estuprado Quezia Rodrigues da Silva e praticar com ele conjunção carnal. O crime ocorreu em 2013, mas Venilson só foi preso pela Polícia Civil em setembro de 2015, depois de ter feito o mesmo com diversas outras mulheres e deixado muitas outras alarmadas.

Segundo a denúncia do Ministério Público Estadual, em meados de novembro de 2013, por volta das 12h50, Venilson teria adentrado na casa de Quezia, que residia com a irmã e o irmão no Bairro Rio Verde, quando ela estava dormindo. Ao acordar, a mulher teria se deparado com o denunciado próximo de sua cama portando uma arma branca, razão pela qual teria tentado reagir, mas acabou sofrendo um chute em seu estômago desferido pelo acusado, o que teria feito com que Quezia batesse a cabeça e desmaiasse.

Quando a mulher recobrou a consciência, viu-se sendo abusada sexualmente por Venilson e tentou reagir mais uma vez, mas o estuprador puxou seu cabelo e apertou seu maxilar, dizendo: “Não é para reagir e nem ficar nervosa”. O bandido chegou mesmo a pedir que a vítima praticasse com ele sexo oral, mas ela se negou.

Venilson teria chegado a dizer que não possuía nenhuma “doença venérea” e que não usaria preservativo. Mas, ao ver a vítima chorando, teria pego a faca e apertado violentamente contra seu pescoço, tendo perguntado se ela era evangélica. Após a mulher responder que sim, o estuprador empreendeu fuga do local e não foi mais encontrado.

Veja também:  Mulher assassinada com nove facadas em Pacajá

Quezia só reconheceu Venilson como sendo o autor do crime em 11 de julho de 2016, quando alguns policiais a informaram que um estuprador que estava preso em Belém iria ser deslocado para o município de Parauapebas para participar de audiências, o que fez com que ela fosse à carceragem local e o reconhecesse como sendo a pessoa que a violentou em meados de 2013.

A condenação foi prolatada pela juíza Adriana Karla Diniz Gomes, da Vara Criminal de Parauapebas, que lhe aplicou oito anos e seis meses de prisão. “É mister destacar que o agente (Venilson) já possui uma condenação criminal transitada em julgado pela mesma imputação constante no presente processo-crime e outras tantas sentenças condenatórias pendentes de recurso por delitos dessa mesma natureza, estando, inclusive, preso preventivamente em vários outras ações penais”, disse a magistrada.

A juíza Adriana Diniz Gomes também destacou em sua sentença desta terça-feira que Venilson soma mais de 10 sentenças condenatórias proferidas em seu detrimento, “o que evidencia a flagrante ofensa aos requisitos entabulados no art. 312 do CPP, mais precisamente os atinentes à garantia da ordem pública e à aplicação da lei penal”.

Mas nos registros policiais há cerca de 20 denúncias da mesma natureza contra Venilson, o que o tornaria o maior estuprador que se tem conhecimento na curta história do município.

Ulisses Pompeu

Seja o primeiro a escrever um comentário

  1. Com a chegada de um novo diretor para a mina do sossego, chamado Vinicius Mendes. Os funcionários da mina que moram em Parauapevas estão sobre pressão para mudar para Canaã, aproximadamente 700 famílias serão afetadas, a justificativa é redução de custo no transporte, pois se eliminaria os ônibus que servem Parauapebas. Essa imposição não está levando em consideração funcionários cujo cônjuge trabalha em Parauapebas, filhos que estudam.e funcionários que já tem moradia própria na Cidade. As pessoas terão que mudar para Canaã sem.nenhuma ajuda de custo, moradia ou beneficio# caso contrário será desligado.. AOs funcionários com cargo de chefia já estão em mudança , os demais funcionários devem fazer até o fim do ano. São mais de 1200 pessoas afetadas pela insanidade de um diretor que visa apenas lucro. Por favor divulguem.

Deixe uma resposta