Bebeu, disse que é PM, não pagou, ameaçou, mas, não colou. Foi preso por PMs de verdade

O homem queria beber de graça, mas não sabia como. Então teve a ideia de colocar uma pistola de ar comprimido na cintura e se fazer passar por policial tático, com direito a dar calote no bar
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Uma guarnição do Grupamento Tático Operacional (GTO) do 23º BPM prendeu, por volta das 21 de ontem, domingo (24), Artur Brito de Oliveira. Ele bebeu em um estabelecimento comercial da Rua Sol Ponte, no Bairro da Paz e disse que não pagaria porque era policial do Tático da PM. O acusado ainda sacou de uma pistola para intimidar os funcionários do comércio, antes de se retirar. Câmeras de vigilância do local registraram o momento de audácia do falso policial.

Uma guarnição do GTO que fazia rondas nas imediações do local da ocorrência foi informada do fato e saiu em busca de Artur, encontrado na Avenida Melquisedeque, no Bairro Altamira. Com ele os policiais – esses de verdade – encontraram uma pistola de ar comprimido. Ouvido pela Reportagem, o acusado negou tudo, mas as imagens registradas pela câmera do estabelecimento o desmentem.

(Caetano Silva)