Auxílio emergencial é sancionado em Altamira

Além de famílias socialmente vulneráveis, o benefício contemplará profissionais que exercem atividades em feiras, carroceiros, catadores de material reciclável, ambulantes, taxistas, mototaxistas e o pequeno produtor rural
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Prefeito Domingos Juvenil assina o projeto de auxilio emergencial

Continua depois da publicidade

Famílias em situação de vulnerabilidade social do município de Altamira, no sudoeste do Pará, irão receber um auxílio emergencial para suprir as necessidades durante a pandemia da Covid-19. O projeto, sancionado pelo prefeito Domingo Juvenil na manhã desta terça-feira (14), prevê ajuda no valor de R$ 300 a cerca de 5 mil famílias. O investimento é de R$ 2 milhões.

O projeto do auxílio emergencial municipal tem recursos de emendas impositivas do parlamento municipal. Durante três meses, as famílias contempladas receberão o valor previsto. Para isso, deverão estar cadastradas no Cadastro Único ou em programas sociais implantados no município.

Também estão aptos a acessar a linha de auxílio os profissionais que exercem atividades em feiras, carroceiros, catadores de material reciclável, ambulantes, taxistas, mototaxistas e pequeno produtor rural. A solicitação é precedida de comprovação do exercício da atividade e outros. O cadastro das famílias tem início nos próximos dias. Em Altamira, as atividades consideradas não essenciais estão suspensas há mais de 90 dias.

Boletim Epidemiológico da Região do Xingu, do dia 14 de junho

O município registra 2.541 casos confirmados de Covid-19, além de 68 óbitos. Um total de 40 pacientes estão internados no Hospital Municipal e Hospital Regional Público da Transamazônica.

Por Antonio Barroso

Publicidade