Associação de Árbitros e Desporto de Paragominas e Região foi criada para capacitar profissionais

A diretoria da AADPR está formada e pretende criar cursos e fazer reciclagem para árbitros
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A cidade de Paragominas ganhou uma representatividade na arbitragem do futebol para o município. Foi criada a Associação de Árbitros e Desporto de Paragominas e Região (AADPR), uma ideia criada há muito tempo, mas que esse ano conseguiu sair do papel e ser colocada em prática, tendo o apoio do professor Ednaldo Colares, que é presidente do Sindicato dos Profissionais do Magistério da cidade.

A turma criou toda uma estrutura para formar a AADPR, tendo um estatuto em vigor com todas as cláusulas padronizadas para servir e atender as necessidades da associação, que também conta com o apoio do vereador Investigador Missão. Agora cabe aos integrantes por em prática toda a ideia montada e levar em frente o trabalho que promete valorizar os profissionais do apito.

“Paragominas, até então, não tinha esboçado esse conjunto de junção de árbitros, onde existem muitos árbitros experientes, como o Cícero da FPF, o Romário que tem placa de condecoração, sendo o árbitro que fez a inauguração da Arena Verde. Temos também o Durval, o Cabo Jacilei, e quando cheguei lá, tinha esses árbitros todos, com essa experiência, bons e acostumados a apitar grandes jogos. Eu acompanho muito o pessoal de Parauapebas, que tem a cooperativa e a associação, e Paragominas tinha essa ideia, era um sonho”, afirmou Bruno Serejo, vice-presidente da AADPR.

A diretoria da associação está formada da seguinte maneira: Cabo Jacilei (presidente), Bruno Serejo (vice-presidente), Romário (diretor de arbitragem), Wilkson (secretário), Luís Carlos (finanças), Cícero, Nathalia e Andressa (conselho fiscal). A AADPR vai buscar trabalhar toda a Região de Integração do Rio Capim, abrangendo profissionais das cidades de Tome Açu, São Miguel do Guamá e municípios vizinhos.

“Vamos fazer cursos, reciclagem, preparar mesmo para assumir e fazer jogos. Semana passada teve amistoso de preparação do Paragominas diante do Castanhal e foi o Cícero que apitou junto com o Durval. Quando a gente começa trabalhar com a equipe, com essas pessoas e formar, fazendo testes e estudando, você forma grandes árbitros. Embora estamos com muitos problemas com árbitros nacionais, que acaba se deixando ir muito pelo VAR, e quando se deixa levar muito pela tecnologia, a gente acaba esquecendo da naturalidade do árbitro que vai para o campo. Vamos preparar os árbitros dessa região”, disse Bruno Serejo.

Por Fábio Relvas