Arrombamento em residência acaba com um preso e outro foragido

Uma casa foi arrombada no Jardim Canadá, mas o crime foi presenciado por um transeunte que passava na hora e entregou os envolvidos para a Polícia Militar
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Após denúncia feita por um transeunte, quando se encontrava em rondas pelo Bairro Novo Horizonte, uma guarnição da Polícia Militar prendeu Darley Pereira de Aguiar, de 39 anos. Ele foi flagrado na tarde de ontem, terça-feira (13), quando transportava objetos furtados da casa de Ialaine de Morais Souza, que havia saído para o trabalho. Já o arrombador Willian Alves de Macedo, 28 anos, conseguiu fugir dos PMs e está sendo procurado. A casa arrombada fica na Rua 73 do Bairro Jardim Canadá e Darley foi preso na Rua Grécia, no Bairro Novo Horizonte.

O informante comunicou aos policiais que havia acabado de presenciar uma casa sendo arrombada, repassou, com os mínimos detalhes, as características dos dois envolvidos. Não demorou muito para que, baseados nas informações, os PMs abordassem os indivíduos, que estavam em uma motocicleta preta com carrocinha.

No momento do procedimento de identificação, Willian Alves de Macedo se aproveitou do fato de um basculante da prefeitura ter parado no mesmo local e meteu o pé na carreira, fugindo. Já Darley Pereira de Aguiar contou que foi contratado por Willian para buscar os objetos em uma residência, com a desculpa de que ele havia se separado da esposa e estava se desfazendo dos bens do casal. Ele contou ainda que, inclusive, comprou um ventilador de pé e um televisor de 32 polegadas. Darley carregava ainda na carrocinha uma bicicleta e várias bolsas.

Um dos policiais encontrou dentro de uma dessas bolsas um documento com o nome completo de Ialaine e, por meio do aplicativo Infoseg, conseguiu o contato telefônico dela, que foi comunicada do fato e dirigiu-se à sua residência, constatando o arrombamento. Em seguida, esteve na Delegacia de Polícia Civil, onde reconheceu os objetos furtados como se sua propriedade.

(Caetano Silva)