Água Azul do Norte: Governo define estratégias econômicas para implantação de projeto de mineração de ouro

Ações definidas pelo governo do estado visam alavancar a economia da cidade e, consequentemente, gerar mais empregos com a exploração de ouro na região. Entre elas, está a verticalização do minério, que agrega mais valor ao produto e gera mais emprego
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Projeto de mineração de ouro terá foco na verticalização do metal na região

Continua depois da publicidade

A Comitiva do projeto “Na Fábrica”, do governo do estado, visitou o escritório da Bemisa, uma empresa de mineração que será instalada no município de Água Azul do Norte, no sudeste do Pará. Durante o encontro, que ocorreu na semana passada, foram definidas as estratégias econômicas para implantação do projeto minerário no município.

Entre as estratégias definidas está a verticalização do ouro, que agrega mais valor ao produto e gera mais emprego e renda ao município. Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia do estado, José Fernando Gomes Júnior, isso fortalece a cadeia produtiva e gera novos empregos e oportunidades. “Essa é uma das principais ações do projeto em Água Azul do Norte. A verticalização do ouro é de fundamental importância para o Pará, que é um grande produtor. No caso de Água do Norte, a Bemisa já chega com esse compromisso, além da formação e capacitação da mão de obra local”, destacou o secretário.

A empresa mineradora realiza pesquisas, há 4 anos, para a implantação do projeto. A previsão é que o empreendimento gere cerca de 240 empregos diretos na região. Para o diretor de mineração da Bemisa, Cláudio Fernandes, o beneficiamento da população local, é essencial.

“Estamos começando com o pé direito. Com muito rigor a toda legislação, todo cuidado com o trabalho e com a cidade. O projeto de mineração traz um impacto positivo, no ponto de vista da geração de emprego, renda e movimentação no entorno. Nossa ideia é que nós possamos contribuir para que a cidade cresça e possamos crescer junto com ela”, enfatiza José Fernando.

O projeto “Na Fábrica”, do governo do estado, está reunindo uma força tarefa para garantir a capacitação da comunidade do entorno, para os empregos que serão gerados na região. Um dos parceiros é o Sebrae, que está alinhado para a realização dos treinamentos e cursos em Água Azul do Norte.

“A base econômica para o nosso estado são os pequenos negócios. Mais de 95% das empresas paraenses são micro e pequenas. E quando se instala uma grande indústria ou projeto, em qualquer lugar do estado do Pará, o Sebrae precisa estar presente, porque a periferia de negócio é muito grande. São os cabeleireiros, padeiros e serviços, que vão servir essa massa de pessoas dos grandes serviços”, ressalta o superintendente do Sebrae no Pará, Rubens Magno.

O governo ressalta que, no quesito responsabilidade social, a Bemisa também auxiliou no combate à pandemia em Água Azul do Norte. A empresa realizou uma doação de R$ 300 mil para a assistência social do município.

Para o prefeito Vandin Ribeiro, o projeto chega em um momento difícil, devido à pandemia, e será um reforço importante para ajudar na geração de novos empregos e também para ajudar a alavancar a economia do município. “Onde você tem emprego, você tem dignidade. Sem uma oportunidade para sobreviver, ninguém fica no município. Então, é muito importante essa vinda do Sebrae, do governo do estado e dessa nova empresa mineradora, para desenvolver o nosso município”, agradeceu o prefeito.

Tina DeBord – com informações da